Black Friday 2021

Black Friday 2021: principais tendências para o varejo

Todos, Varejo

Com a chegada da Black Friday e da Cyber Monday, empresas do varejo precisam estar prontas para fazer dessas datas um sucesso de vendas e, para isso, devem usar suas melhores estratégias. Mas o intervalo entre a Black Friday do ano passado e a atual trouxe mudanças significativas no comportamento dos consumidores: as tendências de compras em 2021 estão diretamente vinculadas com a experiência de compra.

Por isso, é primordial entregar uma ótima experiência de compra para os consumidores, desde a divulgação das ofertas, passando pela gestão de estoque, pronto atendimento ao consumidor tanto no e-commerce quanto em lojas físicas.

Observando a experiência dos últimos anos, as empresas de varejo podem esperar um fim de ano lucrativo em vendas, com consumidores dispostos a investir. Analisando os números, foi possível separar algumas das maiores tendências do e-commerce no momento e trazer ideias para você adaptar na sua estratégia de Black Friday.


Tendências da Black Friday 2021

O ano de 2020 provou que as pessoas migraram de vez para o digital. As vendas na Black Friday do ano passado registraram aumento significativo quando comparamos com os anos anteriores.

Além disso, a ocasião de Black Friday e Cyber Monday por si já é esperada pelos consumidores: no ano passado, tivemos um aumento de 27% em relação ao ano anterior, de acordo com dados da Neotrust/Compre&Confie. Ainda segundo a pesquisa, o GMV (Gross Merchandise Volume) transacionado nas datas foi de R$ 7,72 bilhões, com ticket médio de R$ 600.

O faturamento no e-commerce brasileiro alcançou R$ 3,1 bilhões apenas no 1º dia da Black Friday de 2020, um crescimento de 24,8% em relação ao ano anterior (E-commerce Br).

Em 2021, espera-se um faturamento de cerca de R$ 10 bilhões para a Black Friday (Ebit /Nielsen).

Aqui estão as tendências para conhecer e extrair o máximo da Black Friday e da Cyber Monday de 2021.

Experiências focadas no consumidor

Os clientes vão sempre buscar formas de se manter conectados com as marcas. Logo, manter eles próximos investindo em experiências focadas no consumidor é uma forma de aumentar as chances deles serem fiéis a sua empresa. Oferecer brindes e descontos exclusivos, live shopping e uma boa estratégia de imagem de marca são alguns dos fatores que auxiliam nessa experiência.

Essas técnicas têm potencial de potencializar suas vendas e fazer com que os consumidores conheçam outros produtos da sua marca, principalmente fomentando o engajamento e construindo uma forte relação consumidor/marca.

Por isso, engana-se quem pensa que uma boa customer experience está baseada somente em brindes e descontos: é preciso oferecer uma experiência memorável.

Experiência única de compra

Mesmo no e-commerce é importante que os seus consumidores tenham uma experiência de compra tão boa quanto a de uma loja física. Um curto tempo de carregamento de página, um checkout com poucos cliques, gestão contínua de estoque e controle de preços são coisas que os consumidores esperam quando vão fazer compras online.

Tempo de carregamento de página

Velocidade é tudo quando se trata de e-commerce, uma vez que existe uma relação direta entre a taxa de rejeição de uma página e seu tempo de carregamento. Vivemos em um momento de clientes impacientes, e uma espera maior que 3 segundos pode representar um aumento instantâneo de até 38% na taxa de rejeição do seu e-commerce. Para evitar esses problemas, garanta que tudo no site da sua loja online esteja otimizado, principalmente as imagens.

Checkout (Pagamentos)

Oferecer diversas opções de pagamento (principalmente as digitais) permite que o seu negócio seja mais atrativo para os consumidores. Opções como cashback, parcelamento sem juros, compre com 1 clique e também coisas mais novas como o BNPL (“buy now, pay later”) são cada vez mais procuradas e agregam valor ao seu e-commerce.

O processo entre o clique do seu cliente para adicionar o produto ao carrinho até o momento em que o pagamento é confirmado deve ser visto como a parte mais importante do processo de compra. Quando falamos de compras online, quanto menos dificuldades e mais segurança o seu sistema de pagamentos apresentar, melhor será a sua taxa de abandono de compras.

Exclusividade

Todo mundo quer se sentir único, e as empresas não podem se esquecer disso. Oferecer vantagens e descontos faz com que as pessoas se sintam importantes – em um ambiente com tanta concorrência de marcas que cativam os consumidores, você precisa encontrar uma forma de se conectar com os seus clientes.

Bons exemplos de ofertas de exclusividade são feitos por empresas como Magazine Luiza e Mercado Livre. Nesses dois gigantes do varejo, uma vez que o cliente tenha atingido um volume mínimo de transações, ele tem acesso a ofertas exclusivas e um pacote de benefícios. Já empresas como a Amazon optam por um sistema pago, como é o caso do Prime, que oferece frete grátis em compras e uma série de descontos aos seus assinantes.

Exemplos de vantagens que você pode oferecer:

  • Frete grátis (na primeira compra, por valor acima de um limite ou para algumas regiões do país);
  • Cupons de desconto na primeira compra;
  • Descontos progressivos ao comprar mais de 1 item;
  • Descontos exclusivos no app da sua loja.

A importância do Mobile Commerce

Não que seja exatamente uma novidade, mas o volume esperado de compras em smartphones na Black Friday 2021 tende a ser ainda maior do que foi em 2020, quando atingiu seu patamar mais alto.

Pensando nisso, as empresas não podem deixar de investir em mobile, diversificando suas plataformas de compra. Isso vai ser imprescindível para o sucesso das suas vendas na Black Friday. Porém, lembre-se de que no mobile você está disputando atenção com outros aplicativos interessantes: qualquer dificuldade na jornada de compra pode afastar o seu cliente e direcionar a atenção dele para aquela notificação do WhatsApp ou para uma dancinha nova no TikTok.

Otimização mobile

Todo site deve ser responsivo e atualizado para mobile, mas em situações de grande interesse como a Black Friday isso se torna ainda mais sensível.

É preciso direcionar todos os esforços para a experiência de compra, principalmente na simplificação do sistema de pagamento. Afinal, num momento em que milhares de pessoas vão estar tentando adquirir aquele produto com descontos incríveis, a única forma de garantir que a compra foi efetuada é finalizando o pagamento.

Mídias sociais

Com a consolidação do Social Commerce para o varejo, usar as mídias sociais de forma estratégica deixou de ser opcional para os negócios. Além de ajudar as empresas a atingir suas metas de vendas, as redes sociais tornaram as marcas mais visíveis, principalmente através de soluções próprias de e-commerce e anúncios pagos. Não alheias a esse movimento, empresas como Facebook (Meta), Google e mais recentemente o TikTok já têm soluções nativas de compra que permitem ao usuário fazer tudo sem sair do aplicativo.

Na onda do Social Commerce, uma nova tendência é o Conversational Commerce, usando chatbots ou mesmo atendentes humanos disponíveis para esclarecer dúvidas e oferecer aos consumidores uma experiência mais próxima a das lojas físicas, auxiliando nas compras e tirando dúvidas dos produtos, de acordo com as necessidades dos clientes.


Estratégia de conteúdo

O período de Black Friday gera nos consumidores um interesse ativo em uma gama infinita de produtos, procurando avidamente por descontos e oportunidades, e é papel das lojas  aproveitarem esse aumento do tráfego orgânico em palavras-chave de busca. Esse pico de interesse costuma subir no meio de outubro e atinge seu ápice na semana anterior à Black Friday.

Esse conteúdo pode ser bem emocional, especialmente por conta das festas de fim de ano. Criando histórias que se conectem de verdade com os clientes, as empresas conseguem fortalecer o vínculo com a marca através do que está sendo visto.

Também é importante ter uma boa estratégia de SEO alinhada e com as palavras-chave bem direcionadas. Ferramentas como o SEMRush, Google Trends, Keyword Planner e Ubersuggest ajudam a fazer esse planejamento.


Esteja preparado

A experiência da Black Friday se popularizou no Brasil e mudou muito nos últimos anos. Agora, tanto compradores quanto vendedores têm muito mais conhecimento e acesso à informação para evitar pegadinhas e fazer compras mais inteligentes.

O que não mudou foi o potencial de vendas no período, que marca o início da época de melhores vendas no comércio. O papel das empresas agora é de encontrar oportunidades, aprender como gerenciar essas novas expectativas dos consumidores e usar isso a seu favor para fazer da data um período de maximização de lucros – e talvez vivenciar a maior Black Friday da história.


Buscando melhorar o seu aplicativo mobile para a Black Friday? A UDS Tecnologia é parceira da Amazon Web Services e foi eleita pela Clutch uma das Top 3 Desenvolvedoras Mobile da América Latina. Fale com os nossos especialistas e tenha Squads de Desenvolvimento Ágil trabalhando no seu produto.

Autor

Mariana Moura

COMPARTILHE

Fique por dentro

POSTS RECENTES

Autor

Mariana Moura

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.