A tecnologia está moldando o Futuro do Mercado Financeiro. Ela e as finanças sempre estiveram interligadas, desde a invenção do ábaco, facilitando os cálculos financeiros, até os gigantescos supercomputadores, usados para conduzir modelos financeiros complexos. A indústria de fintechs nasceu dessa fusão, e agora a maior parte da atividade financeira é realizada nos telefones celulares, permitindo que mais pessoas tenham acesso aos serviços financeiros.

Além de aumentar o acesso, a tecnologia também tem impulsionado uma variedade de mudanças drásticas nos sistemas financeiros em todo o mundo e, em alguns casos, a ascensão de setores inteiros, como no caso dos aplicativos de investimento e dos corretores de bolsa.

Entretanto, a revolução das fintechs é contínua e a seguir trazemos as 5 tendências mais importantes da Tecnologia que estão moldando o futuro do mercado financeiro.

Segurança

À medida que os serviços financeiros deixaram o campo das interações cara a cara para as relações remotas, a segurança passou a ser uma das maiores preocupações com as quais as empresas tiveram que lidar. Os crimes cibernéticos continuam a crescer a um ritmo alarmante, e os pagamentos de resgate estão gradualmente se tornando uma despesa operacional padrão para muitas empresas.

Para combater fraudes, há um foco crescente em soluções biométricas como forma de alcançar os mais altos níveis de segurança possíveis, pois os marcadores biométricos não podem ser  facilmente replicados ou hackeados. As impressões digitais têm sido o padrão utilizado, mas as preocupações com a saúde pública estão trazendo soluções de identificação biométrica sem contato.

Open banking

Tradicionalmente, as instituições financeiras têm guardado com cuidado os dados de seus clientes para garantir vantagem no mercado. Em geral, isso envolve a negação de acesso a potenciais concorrentes, mas os bancos muitas vezes também negam aos próprios clientes o controle total sobre seus dados.

Com a ampliação das leis de proteção de dados, que permitem aos clientes acessar e mover seus dados como desejarem, e à crescente cooperação entre as fintechs e os bancos tradicionais, surgiu o conceito de open banking.

O sistema dá às fintechs a capacidade de aproveitar big data para fornecer serviços melhores e mais personalizados, ajudando as pessoas a reduzir suas dívidas, a aumentar sua renda e a tomar decisões de investimento mais lucrativas. A expectativa é de que o mercado de open baking deve atingir US$ 43,15 bilhões até 2026, com uma taxa de crescimento anual (CAGR) de 24,4%.

Regtech

Conforme as fintechs continuaram a desenvolver soluções com novas tecnologias, os governos e suas agências reguladoras em todo o mundo passaram a jogar com novas regras e regulamentos para abranger cada novo avanço. Isso levou as fintechs a precisarem lidar com uma colcha de retalhos de regulamentações em cada país onde operam.

Em geral, as soluções Regtech podem ser divididas em gerenciamento de identidade, monitoramento das transações e dos riscos associados a elas e informes regulatórios. O objetivo das regtechs é agilizar o processo de identificação e a conformidade com as regulamentações pertinentes. Esse mercado deve atingir US$ 16 bilhões em 2025, a uma taxa composta de crescimento anual de 20,3%.

Adoção de criptomoedas

Longe dos dias iniciais, quando as criptomoedas ainda estavam fora dos holofotes, a partir de 2020 houve uma adoção crescente delas entre as principais empresas de serviços financeiros. O PayPal, por exemplo, anunciou que começaria a permitir a todos os usuários de sua plataforma nos EUA a possibilidade de comprar, manter e pagar com criptomoedas.

Conforme mais pessoas começarem a usar criptomoedas, mais empresas começarão a aceitá-las. Como as moedas digitais não estão isentas de inconvenientes (tais como segurança e volatilidade), as empresas que fornecerem soluções para esses problemas serão recompensadas pelo mercado.

Pagamentos móveis

O dinheiro ainda não está morto. No entanto, ele está claramente a caminho da extinção, já que o mundo se afasta cada vez mais do contato físico e as opções de pagamento móvel se tornam amplamente disponíveis. De pequenas startups a gigantes como Apple e Google, os pagamentos móveis se tornaram uma prioridade na indústria de serviços financeiros.

Soluções que facilitam as transferências de dinheiro são comuns, mas as remessas internacionais continuam a ser um grande problema. A Transferwise arrecadou US$ 319 milhões com uma valorização de US$ 5,5 bilhões e outras fintechs também levantaram grandes somas, mas ainda há um caminho a percorrer antes que as transações internacionais se tornem tão consistentes quanto as locais. O tamanho do mercado de remessas continua a crescer e, com ele, também a oportunidade em pagamentos móveis.

Esse conteúdo é de autoria de Ademola Alex Adekunbi, colaborador da Entrepreneur Leadership Network e fundador da Tech Law Info, e foi traduzido e adaptado pela UDS do original “How Tech is Shaping the Future of Finance”.

Comentários desabilitados.