O estudo “Mercado Brasileiro de Software – Panorama e Tendências 2021”, realizado pela ABES – Associação Brasileiras das Empresas de Software com dados do IDC, mostra que a indústria de tecnologia no Brasil cresceu 22,9% e investiu cerca de US$ 13 bilhões apenas em software.

Não é difícil entender as razões deste crescimento: as demandas tecnológicas cresceram após a pandemia da Covid-19 e muitos procedimentos presenciais hoje ocorrem mediados por softwares.

Contudo, nem sempre os softwares de prateleira dão conta da miríade de questões que a sua empresa pode precisar solucionar. Contratar bons profissionais de TI, investir em infraestrutura física e tecnológica e gerir toda a equipe tem um custo elevado e não garante um bom software ao final do processo.

Logo, recorrer a uma empresa de desenvolvimento de software é uma solução viável e recorrente de negócios que não só querem soluções específicas como também obter vantagens competitivas.

Mas como contratar uma fábrica de software? Como esse tipo de empreendimento funciona? Continue lendo para descobrir.

O que é uma fábrica de software?

São empresas que desenvolvem aplicações para diversas plataformas (mobile, web, desktop) e prestam suporte para elas. As empresas de desenvolvimento de software também podem atuar com a integração de sistemas e ferramentas, consultoria em desenvolvimento, alocação de profissionais e cibersegurança.

Elas contam com uma equipe especializada em desenvolvimento e aplicam as mais avançadas linguagens de programação, frequentemente se valendo de metodologias ágeis. Este elevado grau de expertise faz diferença na qualidade da solução tecnológica.

As empresas de desenvolvimento de software podem aplicar diversos modelos de negócios e serviços, como o SaaS (software as a service, onde o programa é disponibilizado via internet, sem necessidade de instalação) e o B2B (venda direta para empresas).

Tipos de empresa de desenvolvimento de software

Da mesma forma que os softwares são múltiplos e variados, também há várias formas das empresas de desenvolvimento de software atuarem e oferecerem seus serviços. Conheça algumas categorias de empresas de desenvolvimento de software.

Fábrica de software / Software house

Fábrica de software (ou Software house) é uma empresa que não só constrói softwares sob demanda como também realiza o seu planejamento e a sua manutenção. Estes locais oferecem um serviço customizado, ou seja: o software é pensado e desenvolvido considerando as necessidades do cliente.

Da mesma forma que uma fábrica de algum produto físico, a produção acontece em uma linha de produção, porém formada por profissionais de tecnologia que aplicam as mais avançadas técnicas e linguagens de programação. Este elevado grau de expertise faz diferença na qualidade da solução tecnológica. 

Muitas vezes, uma fábrica de software é contratada quando o core business (atividade principal) da empresa contratante não é do universo da tecnologia, em casos como softwares gerenciais ou mais pontuais.

Outsourcing alocado presencialmente

Também chamado “alocação de TI”, é serviço solicitado por empresas que já possuem um time de tecnologia e contratam outro time de reforço que se alia à equipe principal de forma presencial. Uma forma de somar competências técnicas com as facilidades de contratação do outsourcing (terceirização).

A alocação pode ser solicitada para projetos específicos ou mesmo para cumprir alguma demanda tecnológica mais urgente.

É recomendado que as empresas tenham infraestrutura, espaço físico e gestores para acolher o time de reforço. Devido a pandemia da Covid-19 poucas empresas têm optado pelo trabalho presencial de profissionais.

Outsourcing remoto

Bastante semelhante ao outsourcing alocado presencialmente, com a única diferença que a equipe adicional trabalha remotamente. O monitoramento e gerenciamento também são efetuados a distância.

Com a eliminação das limitações físicas, existe a possibilidade de contratar profissionais de outras cidades ou mesmo oriundos de outros países, aumentando muito o leque de possibilidades.

Segundo mostra o relatório Workana 2020, realizado com 2.810 profissionais de empresas da América Latina: a intenção de 84,2% dos entrevistados é continuar com o trabalho remoto, mesmo após a pandemia.

Na UDS, a terceirização de serviços de TI que oferecemos envolve um Acordo de Nível de Serviço (ou SLA – Service Level Agreement), em que é previsto um padrão de qualidade garantido pela UDS.

Customização de produtos prontos

Uma solução tecnológica não precisa necessariamente ser construída do zero: existem empresas de desenvolvimento que customizam softwares prontos conforme as necessidades dos clientes.

Basicamente, a empresa de desenvolvimento customiza e outra empresa que a contratou vende. Esta solução também é chamada de software white label (rótulo branco).

O nome que vem do antigo costume de vender produtos físicos com rótulo em branco, que era preenchido com o nome da empresa que os revenderiam.

Deve-se atentar se o programa permite customização e alinhar com a empresa de desenvolvimento de que forma as futuras atualizações serão realizadas.

Marketplace de Talentos de Tecnologia

Novidade no mercado brasileiro, os Marketplaces de Talentos de Tecnologia funcionam de maneira bastante particular, diferindo tanto do outsourcing quanto das contratações tradicionais.

A conexão entre a empresa interessada e o profissional se dá através de uma plataforma de recrutamento (o próprio marketplace de talentos) de forma ágil e sem burocracia. 

Diferentemente de um site de vagas, o marketplace não cobra pelo anúncio de vagas para a empresa nem taxa de inscrição para os profissionais

Além disso, os marketplaces pré-selecionam os melhores candidatos, para serem encaminhados às melhores empresas, afunilando e agilizando todo o processo de seleção.

Usualmente estas plataformas se valem de recursos avançados como inteligência artificial, Big Data e Machine Learning para processar os dados automaticamente e realizar as melhores conexões possíveis.

Há dois tipos de marketplaces de talentos: os gerenciados e não-gerenciados.

Marketplace gerenciado de talentos

Nos marketplaces gerenciados, a plataforma não só conecta o candidato à vaga como também ela mesma é responsável pela contratação e gestão do profissional escolhido. 

Marketplace não-gerenciado

Neste caso, o marketplace apenas faz a conexão entre o talento e a empresa que oferece a oportunidade, sendo que esta última será responsável pela contratação. É o tipo que é mais comum no Brasil até o momento.

Desvantagens

Contudo, o modelo apresenta algumas desvantagens: as plataformas possuem um alto custo, exigem uma estrutura web de alta complexidade e não há garantia de que os profissionais escolhidos realmente entregarão os resultados esperados.

Commercial off-the-shelf

Também chamado pela sigla COTS, Commercial off-the-shelf é uma forma de chamar um software de prateleira, ou seja: aquele desenvolvido e comercializado sem personalização e que oferece soluções gerais. Esse tipo de software é comumente desenvolvido em fábricas de software.

Contrate a UDS: a parceira da sua transformação digital

A UDS é uma software house especialista em desenvolver sistemas e aplicativos sob medida. Nós também oferecemos equipes terceirizadas de TI de alta performance para empresas que desejam uma transformação digital positiva. Fale com nossos especialistas e contrate a UDS.

Leave A Reply