Inteligência Artificial

As tendências da Inteligência Artificial no setor financeiro

As tendências da Inteligência Artificial no setor financeiro 890 501 uds

Já falamos aqui sobre a IA e sua aplicação nas mais diversas áreas. Mas, no post de hoje, vamos nos focar na utilização da Inteligência Artificial no setor financeiro.

Certamente, você já percebeu que parte das nossas ações diárias são conduzidas por alguma forma de Inteligência Artificial. No segmento bancário não é diferente. A automação de processos internos e o atendimento virtual aos clientes são duas das principais e mais benéficas aplicações.

A tecnologia já é adotada por algumas instituições e o setor deve se beneficiar muito com esta inovação, aliás as expectativas são altas.

Setor confiante

Uma pesquisa, divulgada recentemente pela Accenture, mostrou que 82% dos executivos brasileiros acreditam que em três anos a IA será a principal forma de relacionamento entre os bancos e seus clientes. Além disso, 91% confiam que a Inteligência Artificial simplificará a criação de interfaces, o que possibilitará oferecer ao cliente final uma experiência mais humana e pessoal.
Inegavelmente, a previsão de todos os bons resultados da Inteligência Artificial no setor financeiro é fruto da grande quantidade de dados sobre o comportamento, preferências e desejos dos clientes. O volume de informação supera a capacidade humana de processamento e a sua análise permite a melhoria nas relações.

 

Quais as possibilidades de ganho?

Ao pré-programar as máquinas com base no comportamento e inteligência humana, se reduz ou elimina a intervenção humana em processos burocráticos como o agrupamento de dados para geração de relatórios, por exemplo. Dessa forma, libera-se profissionais para atividades mais estratégicas e gera-se muitas outras vantagens, como:

Eliminação de erros

Tecnologia é sinônimo de automação e todo processo automatizado está além das limitações humanas, tanto em relação a produtividade quanto a chance de erro.
Ou seja, a Inteligência Artificial no setor financeiro agiliza e dá precisão aos processos. Diferente de um humano, a máquina só para quando há uma falha técnica e nunca vai errar um lançamento de dados ou trocar algum deles, o que está sujeito a acontecer mesmo com o melhor e mais experiente dos profissionais.

Redução de custos

Se não há erros não há retrabalho e tudo o que precisa ser refeito demanda tempo e como dizem por aí: tempo é dinheiro. Além disso, geralmente um erro de cálculo ou lançamento indevido pode gerar inúmeros transtornos, como processos, pedidos de reparação e outros conflitos que levam a multas e prejuízos. Similarmente, também é possível reduzir o quadro de pessoal e isso gera grande economia com salários, benefícios, encargos trabalhistas e impostos.

Aumento da produtividade

Ao usar tecnologias de Inteligência Artificial para otimizar os processos burocráticos e repetitivos os profissionais ficam livres para se preocupar e ocupar com tarefas mais estratégicas que trarão mais vantagem competitiva para a instituição.
Ou seja, a IA é uma forma de aproveitar melhor a capacidade da equipe e tornar seu trabalho ainda mais eficiente.

Mais segurança

Se em todas as empresas que lidam com dados a segurança da informação é prioridade, nas instituições bancarias não é diferente. O uso da Inteligência Artificial no setor financeiro resulta em altos níveis de proteção, evitando vazamentos ou roubos de dados, além da incrível capacidade de detectar falhas que abram brechas na segurança.

 

As aplicações da Inteligência Artificial

Relativamente, a IA é uma tecnologia nova. Seu uso e benefícios ainda estão sendo conhecidos e testados, por isso mesmo, há uma gama imensa de possibilidades a serem exploradas. A Inteligência Artificial no setor financeiro agrega mais assertividade e segurança para clientes e instituição. Vejamos alguns exemplos do que já tem sido feito.

Integração com redes sociais

Se você ainda não o fez, certamente, em breve fará uma transação bancária pelo aplicativo da sua rede social preferida. Sim, sem acessar o internet banking ou app do banco.

Atendimento pelo chatbot

Talvez nem percebamos, mas os chatbots têm dominado o relacionamento com o cliente, dando mais agilidade e inteligência ao contato. Além da possibilidade de conversas com clientes, o futuro da Inteligência Artificial no setor financeiro é de interações (ou ações nos terminais de atendimento) com reconhecimento de fala.

Combate a fraudes

A possibilidade de analisar as informações em tempo real elimina, efetivamente, o risco de fraudes. Em instituições que já adotaram a tecnologia, a redução da taxa dos falsos positivos em transações chegou a 50% e o índice de eficiência da detecção em 60%.

Personalização de serviços

Diversas são as pesquisas que apontam para o desejo dos consumidores de ter seus hábitos de consumo e preferências conhecidos pelos prestadores. Com a IA é possível oferecer combinar dados que reconhecem comportamento do cliente e oferecer a ele um produto ou serviço de acordo com aquele momento de vida.

Como vimos, não resta dúvidas sobre a relevância da Inteligência Artificial no setor financeiro. Afinal, a transformação digital revolucionou a forma de se relacionar e prestar serviço.

Transforme-se com a gente!

Inteligência Artificial é tendência para o Marketing em 2019

Inteligência Artificial é tendência para o Marketing em 2019 1197 714 uds

Nos posts anteriores já falamos o quão presente a Inteligência Artificial (IA) está na nossa rotina.

Sem dúvidas, ela chegou para ficar e revolucionar todas as indústrias. Mas, hoje vamos falar de uma área que promete adotar a IA de vez em 2019: o Marketing.

 

Marketing Digital e Inteligência Artificial

Certamente, o trabalho ficará ainda mais assertivo com a IA. Analise preditiva, melhores experiências para os clientes e marketing direcionado são alguns dos benefícios.

A Inteligência Artificial caminha junto a outras tecnologias, como a rede 5G, Internet das Coisas (IoT), Big Data, Aprendizado de Máquina e veio para revolucionar as relações de consumo.

Sem dúvida em 2019 a IA levará o marketing centrado no cliente a um novo nível.

 

Confira algumas das aplicações da IA no Marketing Digital

Automação

Processos manuais e repetitivos serão feitos por robôs que imitam o comportamento humano. Dessa forma, a empresa reduz custos e elimina o risco de erro. O resultado? Clientes mais satisfeitos!

Ou seja, é a vez dos chatbots como assistentes virtuais e no atendimento ao consumidor. 85% das empresas que já utilizam a Inteligência Artificial tiveram aumento na produtividade, segundo dados de uma pesquisa da Vanson Bourne.

Personalização por dados

Prever o comportamento do consumidor é o desejo de todo profissional de Marketing. Além disso, também é desejo dos clientes – uma pesquisa da Adobe mostrou que 80% deles querem experiências de compra personalizadas e 59% desejam que suas compras passadas sejam lembradas.

A Inteligência Artificial ajuda a obter esses padrões e perfis de consumo. Analisando os dados comportamentais dos seus clientes a equipe poderá desenvolver uma campanha mais estratégica (do jeito que o consumidor deseja), além de fazer recomendações inteligentes.

Melhor experiência do usuário

Sabe por que o cliente deseja que a empresa conheça suas compras e perfil? Por que isso melhora a sua experiência nos canais.

Com a Inteligência Artificial ajudando a prever padrões, ciclos de busca e personas a experiência do usuário só tem a ganhar. Aqui cabe falar, novamente, dos chatbots que vão facilitar muito o relacionamento com a marca. Se sua empresa ainda não tem um assistente virtual, comece já a planejar o seu.

Pesquisa de voz

"Pesquisa de voz é uma das aplicações da IA"

É provável que até 2020, metade das pesquisas serão feitas por voz, de acordo com estimativa da ComScore.

Atualmente, a maioria das pessoas só utiliza o reconhecimento de voz quando estão com as mãos ocupadas, mas com a Inteligência Artificial melhorando a precisão das buscas por voz a tendência é que elas aumentem.

O time de Marketing terá que aprender com as diferenças da pesquisa escrita e falada para criar novas formas do seu produto ser encontrado.

Pesquisas intuitivas

Independente de ser por voz ou escrita, as pesquisas ficarão mais fáceis. Mesmo já sendo práticas, as buscas podem ficar confusas dependendo do termo utilizado. Com a Inteligência Artificial rastreando facilmente o comportamento do usuário as suas decisões serão previstas, dando ‘intuição’ ao mecanismo de pesquisa.

Público-alvo certo

Inegavelmente, todo profissional de Marketing sonha alcançar as pessoas certas com suas campanhas. No entanto, a expansão geográfica, os muitos tipos de interesses e tantos outros fatores dificultam o acerto.

Baseando-se na Inteligência Artificial as respostas serão precisas, possibilitando o alcance do público correto e proporcionando-o experiências incríveis.

Isso por que será possível analisar o conteúdo que o consumidor potencial está consumindo, seja conteúdo gerado por marketing, suporte ou documentos técnicos ou gerado pelo próprio usuário. Experiências personalizadas são o que proporcionam altos índices de satisfação para os clientes e é isso que eles esperam, a propósito.

Publicidade eficaz

Mesmo com toda mudança cultural e tecnológica os anúncios ainda são uma ótima maneira de promover qualquer marca.

Neste ponto você já ouviu falar bastante sobre como a Inteligência Artificial coleta e analisa dados do usuário, prevendo comportamentos e estabelecendo padrões, mas convém reafirmar que com essas informações a criação dos anúncios terá na sua essência as preferências do público-alvo, que obviamente os otimiza.

Outra vantagem é que o fluxo de trabalho digital também se tornará mais fácil, já que as soluções com tecnologia de Inteligência Artificial de fácil implantação são disponibilizadas para mais empresas que buscam maximizar a tecnologia.

Melhor ROI

"ROI de Marketing elevado"

O reconhecimento de imagem de alto nível pode tornar os processos de pagamento mais rápidos e é um dos recursos proporcionados pela Inteligência Artificial. As transações online também ganham em segurança.

O Aprendizado de Máquina coleta comportamentais do usuário e adiciona ao seu inventário um melhor design do banco de dados.

Com testes A / B automatizados e algoritmos que se atualizam em tempo real, melhorias necessárias podem ser feitas dinamicamente para aumentar o ROI de marketing.

Realidade virtual e aumentada

Não podemos citar o avanço da Inteligência Artificial sem falar dos recursos de Realidade Virtual e Realidade Aumentada, que também são tendências em alta para 2019.

Virão por aí os testes de produtos que ganharão ‘vida’ diante dos olhos dos potenciais consumidores.

Grandes marcas já enxergaram a oportunidade e pretender adotar o recurso em 2019. Novamente, é a experiência do cliente passando de nível.

 

Leia mais: Realidade Virtual x Realidade Aumentada: você sabe diferenciar?

 

Com tantas novidades já deu para perceber que o Marketing Digital tem um futuro incrível pela frente, não é?

A criatividade terá reforço da tecnologia. E à medida que as empresas se familiarizem com a Inteligência Artificial o aprendizado da máquina tende a melhorar. Os dados serão acessados ainda mais rapidamente, os insights serão melhores e as oportunidades mais claras.

E a sua empresa já está pronta para o futuro dos negócios inteligentes?

Transforme-se com a gente!

Tradicional X Criativo: como deve ser o currículo de TI?

Tradicional X Criativo: como deve ser o currículo de TI? 583 380 uds

Acima de tudo, deve ser esclarecedor. Um bom currículo de TI deve destacar as tecnologias, linguagens, experiências, projetos e objetivos do candidato.

Uma coisa é certa: profissionais de TI precisam ter um senso de modernidade e inovação. Currículos criativos representam bem esse perfil, desde que não percam o foco.

Futuro dos currículos

Estamos na era tecnológica, vemos processos evoluírem e as formas de contato ficarem cada vez mais dinâmicas. Obviamente, os currículos não ficariam de fora. O consenso entre os especialistas é que o tradicional papel, pálido e estático, está com os dias contados.

E se a palavra de ordem é inovar, ninguém melhor que os profissionais de TI para expressarem e incorporarem essa tecnologia, criando propostas de currículos que falam por si e demostram habilidades específicas da área.

Mais à frente falaremos das tendências de currículos para 2019, mas enquanto isso, já adiantamos que os vídeos, infográficos, animações e referências dinâmicas estarão em alta.

Que tal começar a pensar em uma versão moderna do seu currículo de TI agora mesmo?

 

Sinta o clima

Muito comum nas áreas de designer e marketing, os currículos ‘diferentões’ podem demonstrar que o candidato pensa fora da caixa, porém, antes de enviar um currículo animado, em jogo ou html é bom conhecer o perfil da empresa.

Se perceber que o clima é mais formal, talvez seja hora de moderar a criatividade, mas, se a cultura da empresa permitir, inove à vontade.
Aliás, como bons adeptos a tecnologia que são, os profissionais de TI podem usá-la em benefício próprio, afinal com a evolução das ferramentas que contam com inteligência artificial e ciência de dados o uso de palavras chaves não precisa ser tão limitado.

Use-as como referência sobre sua a história profissional e deixe que os sistemas de buscas te selecionem pelos termos técnicos, conhecimentos particulares e certificações específicas.

Lembre-se: a forma como o candidato constrói a narrativa em um currículo tem uma individualidade importante.

 

O que não pode faltar

Pode surpreender o recrutador com uma proposta personalizada, mas têm informações que não podem ser esquecidas, independente do formato:

– Informações básicas – nome e telefone (um que você atenda);
– Experiências – nome da empresa, período e principais atividades;
– Participação em projetos importantes;
– Tecnologias/linguagens utilizadas;
– Portfólio (se possuir);
– Redes sociais, em especial o Linkedin.

Leia: Competências esperadas do profissional de TI em 2019

 

E quando não há experiências para citar?

Naturalmente, quem nunca trabalhou com carteira assinada não terá experiências e participação em projetos para citar, correto? Errado!

Renata Moutinho, analista de Recursos Humanos da UDS Tecnologia, destaca que mesmo sem a experiência formal o candidato pode mostrar outras ‘bagagens’. “A área de TI é muito dinâmica e experiências como freelancer, estágio ou participação em projetos isolados são importantes e devem ser descritos no currículo. Se o candidato tem alguma vivência ou conhecimento, na faculdade ou fora dela, é extremamente relevante informá-la”.

Tendências de currículos para 2019

Independente de tradicional ou criativo, o currículo de TI, para se manter atualizado deve seguir algumas das tendências e recomendações dos recrutadores:

– Dispense as fotos – é ultrapassado e desnecessário;

– Destaque para os resultados – foque menos nos nomes das funções e mais no que atingiu com seu trabalho;

– Abra-se para o vídeo – muitas empresas já substituíram o papel por ele, e será cada vez mais comum;

– Sem dados pessoais – já é realidade em outros países, no entanto, no Brasil ainda não é difundido, mas vale se atentar para essa tendência. Aqui, informações como nacionalidade, gênero, idade e endereço são omitidos para que não haja influência por preconceito;

– Palavras chave – termos específicos a sua área e características. Nas plataformas digitais são elas que selecionam os candidatos;

– Seja breve e eficiente – regra que não nunca muda, não use mais de duas páginas e seja conciso.

 

Dica importante

Depois de caprichar no visual e conseguir um currículo de TI interessante aos olhos, atualizado e que evidencia as informações importantes é chegada a hora de enviá-lo.

Ainda de acordo com Renata, pequenos detalhes podem fazer toda a diferença: “Ao enviar um e-mail recomendamos sempre um ‘Bom dia’, ‘Obrigado’, ‘Atenciosamente’, enfim, um breve texto de apresentação. Colocar no campo do assunto o nome da vaga ou da linguagem que gostaria de se candidatar também facilita muito”.

E então, já pensou em como inovar no seu currículo de TI?
Aproveite e envie-nos o seu!

5 passos que você precisa seguir para planejar um chatbot

5 passos que você precisa seguir para planejar um chatbot 700 467 uds

Se você está lendo esse post, certamente, já sabe que a transformação digital mudou a forma de fazer negócios e se relacionar com os consumidores. Inegavelmente, o chatbot é um grande aliado neste processo.

A lista de aplicações dos bots interativos para empresas vai desde a comunicação com clientes, passando pelo processo de vendas e pesquisa de satisfação.

Além de economia de tempo o chatbot pode ajudar a:
– Melhorar o atendimento ao cliente;
– Agilizar o processo de compra;
– Personalizar a comunicação;
– Melhorar a taxa de resposta;
– Automatizar tarefas repetitivas.

 

Leia: Transformação Digital – Por que vale a pena investir? 

 

Tipos de chatbot

De modo geral, o chatbot é um robô que conversa com humanos através de um chat, com comandos e informações pré-definidas, mas existem dois tipos dele: baseado em regras e com Inteligência Artificial.

1 – Baseado em regras

Os chatbots baseados em regras tem um roteiro a seguir.

Ou seja, as palavras e o fluxo da conversa são pré-definidas e eles só respondem a comandos específicos ou botões/menu onde o usuário seleciona a opção desejada.
Assim, se o cliente escrever algo errado ou usar uma linguagem diferente da que o bot foi configurado ele não será capaz de responder, já que não tem capacidade de aprender e interpretar.

No entanto, apesar de ser mais limitado, este tipo de chatbot é o mais utilizado e funciona muito bem, desde que, seja muito bem planejado.

A propósito, esse é o objetivo deste post: te dar cinco dicas para planejar o melhor chatbot para sua empresa.

 

2 – Inteligência Artificial

Este é o tipo de chatbot inteligente.

Ele adquire novos conhecimentos a cada interação e utiliza seu banco de dados para pesquisar respostas e aprimorar a forma de conversar.
O chatbot baseado em inteligência artificial é capaz de extrair e identificar as informações relevantes dentro de uma frase, compreender se foram passadas todas as informações necessárias e solicitar ou não novas.
Aqui o robô interage de forma mais ‘humana’.

Antes de iniciar o desenvolvimento do seu chatbot é importante definir qual dos tipos você irá utilizar. Isso faz toda a diferença!

 

Leia: Inteligência Artificial e como as áreas estão a aplicando

"Chatbots baseados em inteligência artificial"

Passo a passo para planejar seu chatbot

Primeiramente, saiba que para ser eficiente um chatbot precisa ser muito bem planejado. A ferramenta vai além do código e antes de ser desenvolvida há questões importantes a se considerar.

 

1 – Objetivo

O plano começa com a definição do objetivo principal do chatbot. É atrair novos clientes, tirar dúvidas ou facilitar o processo de compra? Quais problemas ele deve resolver?

Aqui você precisa ter em mente as possibilidades que um chatbot lhe dá:
– Realizar o atendimento ao cliente na área de call center;
– Tirar dúvidas sobre produtos ou serviços;
– Fazer pesquisa de satisfação e pós-vendas;
– Captação de leads e vendas.

 

2 - Persona

Os usuários não devem pensar que estão falando com um humano real, por mais pessoal que deva ser a conversa. Nesse sentido, deve ficar claro que a interação é com um bot.

Mas, nada impede que o chatbot tenha nome, voz e personalidade. Aliás, deve ter!
Crie uma persona para o bot. Imagine-o como sendo uma pessoa e defina suas características e comportamento, como ele agirá diante as mais variadas situações.

Para que as marcas se envolvam por meio de chatbots e aconteçam conversões, elas precisam de conversas de qualidade.

Engajamento e retenção em interfaces de conversação exigem que os usuários tenham uma conexão emocional com a experiência.

Para criar a persona do seu chatbot você precisa pensar:
– O chatbot terá que imagem? Um avatar, uma foto (real), ilustração, 3D?
– O chatbot terá gênero, ou não.
– Qual será a voz e o tom da conversa? Formal ou informal?
– O chatbot usará emojis, vídeos, imagens ou gifs?

Esses são alguns elementos que darão ‘vida’ ao seu chatbot, mas existem muitos outros.

 

3 – Plataforma

Onde o seu cliente está? As interações acontecem em que ponto da jornada de consumo?
Enfim, em qual, ou em quais, plataformas ficará o seu chatbot?
Facebook Messenger, Skype, Twitter, Whatsapp, SMS ou site? Todas elas comportam um chatbot!

Responda as primeiras perguntas e defina uma plataforma.

Na verdade, não precisa se limitar, é possível utilizar o bot em mais de uma, desde que, haja um motivo para ele estar ali, é claro.

"Plataformas que comportam chatbot"

4 – Definição de conteúdo

Lembra que o tipo de chatbot baseado em regras não aprenderá nada e seguirá um roteiro de conversa? Aqui é a hora de roteirizar!
Obviamente, é essa elaboração de conteúdo que definirá a eficácia do seu bot.

Pensando na persona (que você criou), pense no tipo de conversa que o usuário terá com ela. Imagine as perguntas que poderão ser feitas e nas respostas que vão satisfazer o cliente.

Siga alguns pontos:
– Use linguagem compatível com o seu perfil de público;
– Simule diálogos, estipule “frases exemplo” e as ensine ao robô, garantindo assim respostas corretas para o usuário;
– Crie um amplo acervo de perguntas e respostas;
– Certifique-se de criar fluxos naturais de conversa. O bot é um robô, mas deve agir da forma mais humana possível. A meta é perguntar e responder na hora certa.

 

5 – Monitore

O trabalho não acaba com a implementação.
Acompanhe o desempenho do seu chatbot, aprenda você com ele e identifique pontos fracos.

Analise como está sendo a reação dos usuários, se a conversa está fluindo como deveria, se os problemas foram resolvidos, enfim, preste atenção ao feedback.

Pronto, agora que seu chatbot já ganhou contornos parta para o desenvolvimento.

Há opções gratuitas para criar um bot simplicado nos mensageiros populares, mas imaginamos que você queira que o seu chatbot seja de fácil atualização e proporcione aos seus usuários uma boa experiência. Correto?

Garantir essa eficácia requer atenção em várias vertentes, da escrita do código à decisão sobre o tom dos textos.

 

Fale com a gente, temos o melhor time para lhe ajudar a criar o melhor chatbot!

Inteligência Artificial: áreas que já estão aplicando

Inteligência Artificial: áreas que já estão aplicando 2101 1427 uds

Se antes ela só aparecia nos roteiros de cinema, a Inteligência Artificial (IA) já faz parte das ações básicas do nosso dia a dia.

Duvida?

Certamente, você ativa funções do seu smartphone via reconhecimento de voz. Pois saiba que agindo assim você está lidando com a IA. Quando traça uma rota no GPS e solicita o caminho com menos trânsito, também.

A Inteligência Artificial já está nas mais diversas áreas e segmentos. Portanto, se você ainda não pensou em como adotá-la na sua empresa, aconselhamos que continue essa leitura e veja quais áreas adotaram os algoritmos em seus serviços e como eles podem trabalhar por você.

 

Leia: Transformação Digital – por que vale a pena investir?

 

Afinal, a Inteligência Artificial é indicada para quais áreas?

Partindo do princípio conceitual de Inteligência Artificial: a máquina precisa aprender. Assim, a tecnologia pode ser adotada por qualquer área que gere um volume de dados que possam ser analisados e processados.

Enfim, ter um produto extremamente avançado ou ser de grande porte não são requisitos para que a empresa se beneficie da IA.

Hoje, as suas aplicações são inúmeras e o leque de setores vai desde a indústria, saúde, moda, jurídico e o bancário.

 

Confira algumas áreas que já adotaram a Inteligência Artificial e como otimizaram seus processos:

 

Serviços financeiros

São três as aplicações mais comuns nesta área:

– Identificar padrões e informações que favoreçam a negociação;

– Facilitar a rotina das transações;

– Combater fraudes, seja analisando perfis de risco, ou com cibersegurança.

Algumas instituições financeiras atuando com a IA oferecem serviço de pagamento mobile utilizando a tecnologia para processar faturas e cartões de crédito.

Além disso, a ferramenta automatiza tarefas como lembretes de pagamento, descontos, segurança, escaneamento de cartões e outras funções que dão mais rapidez ao processo.

 

Marketing e Varejo

A personalização da compra é uma experiência positiva para o cliente, que fica ainda mais interessante com a Inteligência Artificial. Conforme o aprendizado da máquina estabelece as preferências do público fica mais fácil acertar nas ações, especialmente no marketing e varejo.

Prever compras futuras, com base nas anteriores, é um exemplo disso. Quem faz compras online sabe muito bem que suas pesquisas e compras passadas determinam o fluxo de ofertas que recebemos. Armazenar essas preferências garante cerca de 30% da receita de grandes e-commerces.

Contudo, as previsões não definem apenas ações online, redes supermercadistas aplicam muito os insights na prática analisando dados de compras para determinar a melhor oferta dos produtos.
Exemplo: Se fraldas e cerveja são compradas no mesmo dia, adivinha quais produtos estarão no mesmo corredor.

 

Relacionamento com consumidor

Enquanto melhora a experiência do usuário a Inteligência Artificial ainda barateia os custos desse relacionamento. Se antes o trabalho de interagir, responder e oferecer serviços a potenciais clientes era 100% humano, hoje não é mais. Afinal, os chatbots aprendem a cada conversa, ou seja, ficam melhores.

Dessa forma, empresas que oferecem serviços de integração dos chatbots com redes sociais e com sistemas de pagamento já deslumbram um cenário otimista. A pesquisa da IT Mídia & Fundação Dom Cabral indica que 25% das empresas pretendem utilizar a tecnologia em call centers e outros serviços similares no futuro próximo.

"O relacionamento com os clientes fica mais rápido com os chatbots"

Transporte

Lembra de quando falamos dos sistemas de navegação? Difícil nos imaginar sem eles, não é! Em síntese, contar com as sugestões de trajeto e os meios de transporte mais eficientes são facilidades que a AI nos proporciona.

Dessa forma, muitas empresas surgiram dessa possibilidade e mudaram a forma como nos locomovemos.

 

Medicina

Ciência e tecnologia caminham juntas há tempos, diversos são os dispositivos e sensores portáteis que conectados ao corpo enviam dados em tempo real sobre as condições de saúde de um paciente.

A Inteligência Artificial avançou nos diagnósticos de câncer, reduzindo o tempo dos exames e extinguindo a chance de erro médico. Quanto mais rápido o diagnóstico, maiores as chances de cura.

 

Jurídica

De acordo com a Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs a IA tem sido adotada desde os novos até os tradicionais escritórios do país.

Conforme a associação a capacidade de criação e inovação do futuro profissional do Direito será um diferencial valorizado. Especialmente, em um ambiente onde os robôs estão fazendo funções que até então eram apenas humanas.

A novidade é a aplicação de uma ferramenta de Inteligência Artificial que aprendeu a processar dados. Dessa maneira, ela tem capacidade de avaliar informações que demandariam cinco ou seis advogados trabalhando oito horas por dia, em dedicação exclusiva.

Enquanto proporciona aos humanos mais tempo para o trabalho intelectual, garante mais segurança ao processo.

 

Moda

Conforme falamos acima, prever tendências de compra, personalizar experiências e o relacionamento com chatbots, são benefícios da Inteligência Artificial e amplamente aplicados na moda.

Além do e-commerce, a IA é uma importante aliada no desenvolvimento de novos tecidos, que estão cada vez mais inteligentes. Afinal, alguns imitam as reações humanas, controlam a transpiração e até se interligam com dispositivos móveis.

Com a Inteligência Artificial é possível até experimentar roupas sem vesti-las, aliás.

 

Esporte

Chatbots, visão computadorizada e jornalismo automático são tecnologias da IA que têm revolucionado os esportes. Talvez a mais impressionante delas seja a capacidade de o computador substituir os humanos, e ainda ganhar deles. Não é novidade para ninguém a alta performance dos robôs no poker e xadrez.

O uso da Inteligência Artificial no esporte da mente surpreende por que o algoritmo se utiliza do viés matemático (que é melhorado a cada jogada), enquanto os humanos baseiam-se no raciocínio e treino, podendo ser afetado por emoções e fatores externos.

 

Educação

A tecnologia já alterou a forma como os professores dão suas aulas, substituindo os livros por imersões no tema estudado com recursos de realidade virtual.

Já a IA está ajudando no progresso dos alunos ao indicar seu nível de aprendizado e adaptar conteúdos para cada um deles.

Funciona assim: Estudando no sistema online o aluno vai completando atividades e o algoritmo identifica o quanto ele aprendeu de cada matéria, traçando um plano de estudo de acordo com sua evolução. A tecnologia já é utilizada no Brasil.

"Uso da Inteligência Artificial na Educação"

Vários são os exemplos de como a Inteligência Artificial está presente nas nossas vidas e como as empresas estão ganhando com ela. É necessário dizer também que há muitas outras áreas que já adotaram esta tecnologia.

As previsões de crescimento são otimistas e em um futuro bem próximo são esperadas muitas novidades neste campo.

O Bank of America Merril Lynch estima que nos próximos quatro anos a IA tenha potencial para movimentar cerca de US$ 70 bilhões na economia. Até 2025, 75% das equipes de desenvolvedores deverão incluí-la em um ou mais de seus serviços.

 

E a sua empresa, está pronta para a Inteligência Artificial? Transforme-se com a gente!