Realidade Virtual

Inteligência Artificial é tendência para o Marketing em 2019

Inteligência Artificial é tendência para o Marketing em 2019 1197 714 uds

Nos posts anteriores já falamos o quão presente a Inteligência Artificial (IA) está na nossa rotina.

Sem dúvidas, ela chegou para ficar e revolucionar todas as indústrias. Mas, hoje vamos falar de uma área que promete adotar a IA de vez em 2019: o Marketing.

 

Marketing Digital e Inteligência Artificial

Certamente, o trabalho ficará ainda mais assertivo com a IA. Analise preditiva, melhores experiências para os clientes e marketing direcionado são alguns dos benefícios.

A Inteligência Artificial caminha junto a outras tecnologias, como a rede 5G, Internet das Coisas (IoT), Big Data, Aprendizado de Máquina e veio para revolucionar as relações de consumo.

Sem dúvida em 2019 a IA levará o marketing centrado no cliente a um novo nível.

 

Confira algumas das aplicações da IA no Marketing Digital

Automação

Processos manuais e repetitivos serão feitos por robôs que imitam o comportamento humano. Dessa forma, a empresa reduz custos e elimina o risco de erro. O resultado? Clientes mais satisfeitos!

Ou seja, é a vez dos chatbots como assistentes virtuais e no atendimento ao consumidor. 85% das empresas que já utilizam a Inteligência Artificial tiveram aumento na produtividade, segundo dados de uma pesquisa da Vanson Bourne.

Personalização por dados

Prever o comportamento do consumidor é o desejo de todo profissional de Marketing. Além disso, também é desejo dos clientes – uma pesquisa da Adobe mostrou que 80% deles querem experiências de compra personalizadas e 59% desejam que suas compras passadas sejam lembradas.

A Inteligência Artificial ajuda a obter esses padrões e perfis de consumo. Analisando os dados comportamentais dos seus clientes a equipe poderá desenvolver uma campanha mais estratégica (do jeito que o consumidor deseja), além de fazer recomendações inteligentes.

Melhor experiência do usuário

Sabe por que o cliente deseja que a empresa conheça suas compras e perfil? Por que isso melhora a sua experiência nos canais.

Com a Inteligência Artificial ajudando a prever padrões, ciclos de busca e personas a experiência do usuário só tem a ganhar. Aqui cabe falar, novamente, dos chatbots que vão facilitar muito o relacionamento com a marca. Se sua empresa ainda não tem um assistente virtual, comece já a planejar o seu.

Pesquisa de voz

"Pesquisa de voz é uma das aplicações da IA"

É provável que até 2020, metade das pesquisas serão feitas por voz, de acordo com estimativa da ComScore.

Atualmente, a maioria das pessoas só utiliza o reconhecimento de voz quando estão com as mãos ocupadas, mas com a Inteligência Artificial melhorando a precisão das buscas por voz a tendência é que elas aumentem.

O time de Marketing terá que aprender com as diferenças da pesquisa escrita e falada para criar novas formas do seu produto ser encontrado.

Pesquisas intuitivas

Independente de ser por voz ou escrita, as pesquisas ficarão mais fáceis. Mesmo já sendo práticas, as buscas podem ficar confusas dependendo do termo utilizado. Com a Inteligência Artificial rastreando facilmente o comportamento do usuário as suas decisões serão previstas, dando ‘intuição’ ao mecanismo de pesquisa.

Público-alvo certo

Inegavelmente, todo profissional de Marketing sonha alcançar as pessoas certas com suas campanhas. No entanto, a expansão geográfica, os muitos tipos de interesses e tantos outros fatores dificultam o acerto.

Baseando-se na Inteligência Artificial as respostas serão precisas, possibilitando o alcance do público correto e proporcionando-o experiências incríveis.

Isso por que será possível analisar o conteúdo que o consumidor potencial está consumindo, seja conteúdo gerado por marketing, suporte ou documentos técnicos ou gerado pelo próprio usuário. Experiências personalizadas são o que proporcionam altos índices de satisfação para os clientes e é isso que eles esperam, a propósito.

Publicidade eficaz

Mesmo com toda mudança cultural e tecnológica os anúncios ainda são uma ótima maneira de promover qualquer marca.

Neste ponto você já ouviu falar bastante sobre como a Inteligência Artificial coleta e analisa dados do usuário, prevendo comportamentos e estabelecendo padrões, mas convém reafirmar que com essas informações a criação dos anúncios terá na sua essência as preferências do público-alvo, que obviamente os otimiza.

Outra vantagem é que o fluxo de trabalho digital também se tornará mais fácil, já que as soluções com tecnologia de Inteligência Artificial de fácil implantação são disponibilizadas para mais empresas que buscam maximizar a tecnologia.

Melhor ROI

"ROI de Marketing elevado"

O reconhecimento de imagem de alto nível pode tornar os processos de pagamento mais rápidos e é um dos recursos proporcionados pela Inteligência Artificial. As transações online também ganham em segurança.

O Aprendizado de Máquina coleta comportamentais do usuário e adiciona ao seu inventário um melhor design do banco de dados.

Com testes A / B automatizados e algoritmos que se atualizam em tempo real, melhorias necessárias podem ser feitas dinamicamente para aumentar o ROI de marketing.

Realidade virtual e aumentada

Não podemos citar o avanço da Inteligência Artificial sem falar dos recursos de Realidade Virtual e Realidade Aumentada, que também são tendências em alta para 2019.

Virão por aí os testes de produtos que ganharão ‘vida’ diante dos olhos dos potenciais consumidores.

Grandes marcas já enxergaram a oportunidade e pretender adotar o recurso em 2019. Novamente, é a experiência do cliente passando de nível.

 

Leia mais: Realidade Virtual x Realidade Aumentada: você sabe diferenciar?

 

Com tantas novidades já deu para perceber que o Marketing Digital tem um futuro incrível pela frente, não é?

A criatividade terá reforço da tecnologia. E à medida que as empresas se familiarizem com a Inteligência Artificial o aprendizado da máquina tende a melhorar. Os dados serão acessados ainda mais rapidamente, os insights serão melhores e as oportunidades mais claras.

E a sua empresa já está pronta para o futuro dos negócios inteligentes?

Transforme-se com a gente!

"Realidade virtual e seu conteúdos em 360º"

Realidade Virtual x Realidade Aumentada: você sabe diferenciar?

Realidade Virtual x Realidade Aumentada: você sabe diferenciar? 1600 1068 uds

Na tecnologia, há anos, usamos os dois termos, no entanto, embora sejam completamente diferentes a Realidade Virtual e Realidade Aumentada ainda são confundidas.

Ambas já mostraram sua importância e muitas empresas desfilam iniciativas interessantíssimas da sua aplicação. Certamente, aquelas que não desejam ficar para trás e estão planejando começar a utilizar as tecnologias com os atuais hardwares e softwares precisam compreender, de uma vez todas, suas diferenças para conseguir tirar o melhor de cada uma delas.

Para isso, neste post vamos falar:

– Sobre as diferenças e pontos em comum;

– O que é a Realidade Virtual;

– O que é a Realidade Aumentada;

– Suas aplicações;

– Como elas se unirão;

– O seu desenvolvimento.

 

O que elas têm em comum

Resumidamente, as duas ampliam e alteram nossa experiência sensorial com conteúdos virtuais.

A Realidade Virtual e Realidade Aumentada alteram nossa percepção do mundo, ou uma parte dele. Inegavelmente, ambas são maravilhosas opções para inovar as formas de experimentar produtos e interagir com as marcas.

Dessa forma as tecnologias possibilitam experiências de consumo impactantes e envolventes.

 

Quais são as diferenças?

Gerar experiências é o ponto em comum, mas cada uma fará isso de uma maneira diferente. Uma é totalmente imersiva, a outra apenas parcial.

Enquanto a Realidade Virtual te tira do seu ambiente e te leva para outro, totalmente virtual como o nome sugere, a Realidade Aumentada te deixa exatamente onde se está, mas insere componentes no ambiente. Esses componentes podem ser objetos, vídeos, textos, objetos 3D, animações e outros.

Para vivenciar essas experiências a Realidade Virtual faz uso de óculos ou capacetes de imersão. Ela limita totalmente a visão do usuário do mundo real e o transporta para o universo criado.

Enquanto isso, a Realidade Aumentada pode utilizar-se apenas da tela de um smartphone ou tablet. Isso causa outra grande diferença: o custo.

 

Como é a Realidade Virtual?

"A realidade virtual transporta para um mundo virtual"

A Realidade Virtual, ou apenas VR, envolve o usuário em 360° e em três dimensões, levando-o a uma ‘ilusão’. Tudo ao redor é substituído por conteúdo virtual, em elementos que imitam perfeitamente o mundo real.

Ou seja, a realidade virtual é uma interface avançada, que permite um usuário usar, jogar, enxergar e interagir com um ambiente que só existe diante aos olhos dele.

Mesmo sem uma conexão física os objetos podem ser manipulados, recriando sensações de realidade.

Imagine só em quantos setores e formas a VR pode ser aplicada:

– Jogos: muito usada em games de primeira pessoa, simulando cenários e colocando o jogador dentro do game;

– Turismo: é possível conhecer cidades, pontos turísticos ou museu e passear por eles;

– Treinamentos: já é usada em simulações que demandam um ambiente específico, como no caso de soldados e pilotos de avião;

– Jornalismo: com registros fotográficos e de vídeos em 360°, recriando e aproximando o público do fato;

–  imobiliário: o cliente pode sentir o ambiente, caminhar por ele e ter uma noção exata das suas dimensões, ou ver e se deliciar com a vista do imóvel;

– Entretenimento: ir a um show ou a uma partida de futebol mesmo estando a quilômetros de distância e poder sentir a empolgação da galera.

Se irmos mais além não é difícil relacionarmos a Realidade Virtual com outros setores, como: educação; arquitetura, design de interiores, fotografia, saúde e etc.

 

E a Realidade Aumentada?

"realidade aumentada no setor moveleiro"

AR, ou realidade aumentada, é aplicação do virtual no mundo real. Com ela, basicamente, olhamos para o ambiente em que estamos e podemos enxergar elementos que não estão ali.

Lembra do Pokémon Go? Nós os víamos, mas eles não estavam ali de verdade, certo? É a AR e seu princípio básico: integrar informação virtuais com a realidade.

Além dos pokemons, certamente, você já viu outras aplicações da Realidade Aumentada. A indústria de móveis é um bom exemplo, com a tecnologia é possível apontar o celular para um canto vazio da sua casa e ver como determinada mesa ficaria ali, por exemplo. Pela câmera do celular também é possível medir ambientes, sem esticar nenhuma fita métrica.

Provavelmente você já interagiu com a Realidade Aumentada pelos filtros do Instagram Stories ou Snapchat. Eles são exemplos comuns da aplicação, por meio das animações e acessórios que sobrepõem-se as imagens captadas pela câmera do smartphone.

Locais turísticos também são ótimos para a aplicação, possibilitando que o visitante visualize informações adicionais ou então para demarcar o caminho.

Semelhantemente, na educação também há grandes possibilidades.

E o melhor de tudo, para usar é preciso apenas um aparelho móvel compatível com aplicativos de Realidade Aumentada. No entanto, mesmo que dispensável, já existem dispositivos específicos para isso, levando a tecnologia para outro nível.

 

Realidade Virtual e Aumentada poderão se juntar?

Sim! A tendência é que no futuro ambas as tecnologias sejam cada vez mais similares, a ponto de não ser possível distingui-las, ou ser irrelevante tentar.

A combinação da Realidade Virtual e Realidade Aumentada é descrita pelo termo Realidade Mista, ou MR, que combina a sobreposição da realidade aumentada no mundo real com a capacidade da realidade virtual de inserir elementos gráficos e digitais sobre a tela de visualização.

O conceito de Realidade Mista é bastante usado pela Microsoft, desenvolvedora do Hololens, que a exemplifica na área da saúde, em cirurgias com duas equipes remotas ou durante aulas, por exemplo.

O iOS 12 da Apple, também mistura o mundo virtual com o real com suporte para detecção e rastreamento de imagens e objetos 3D e aplicação automática em app

 

Como produzir conteúdo?

O conteúdo virtual é desenvolvido em ferramentas de modelagem e renderização 3D. Os softwares para isso já estavam no mercado mesmo antes do surgimento da Realidade Virtual e Realidade Aumentada.

Basicamente, para o desenvolvedor de conteúdo digital a adaptação aos conteúdos imersivos não é tão complexa. Embora, os materiais como fotografias e vídeos precisem ser captados por câmeras em 360°, no caso da Realidade Virtual.

Já a Realidade Aumentada suporta o uso de imagens e vídeos convencionais.

 

Desenvolvimento de softwares e aplicativos

No quesito plataforma de desenvolvimento há semelhanças em ambas as tecnologias.

No entanto, a possibilidade de uso da Realidade Aumentada por dispositivos móveis diminui seu custo e a torna favorita e acessível, diferente da Realidade Virtual que exige um aparato tecnológico maior e muito mais caro.

Falando de desenvolvimento de Realidade Aumentada ela ocorre de forma parecida de um leitor de QR-Code, que ao ser lido realiza uma ação.

A RA também faz a leitura de informações, no caso de um Marcador. Um Marcador é uma imagem, de qualquer tipo: uma logomarca, um rótulo, uma embalagem, uma capa de revista, um produto ou um cartão de visitas. Sempre que a câmera do dispositivo for apontada ele, o conteúdo será exibido.

Obviamente, é preciso um aplicativo para fazer essa leitura, e um desenvolvido especialmente para aquele Marcador, ou seja, cada empresa precisa do seu.

Na verdade, já há esforços para mudar isso. Google e a Apple lançaram plataformas de Realidade Aumentada: ARCore e ARKit, que dispensam a leitura dos Marcadores, no entanto, essa tecnologia só está disponível nos celulares capazes de medir a profundidade das fotos, os que têm duas câmeras traseiras.

A tecnologia está avançando para que a Realidade Virtual e Aumentada esteja cada vez mais presente.

 

E agora que você já entendeu a diferença entre as duas tecnologias já pode se perguntar: Como posso aplicar uma delas para melhorar a experiência do meu usuário?

Compartilhe sua ideia conosco!