Written by

Uso de aplicativos dispara no Brasil e impulsiona startups

Mobile, Sem categoria, Slide, Software, UDS News| Views: 55

Foi-se o tempo que eles eram apenas acessórios, hoje, são ‘tipo’ uma extensão corporal, item de necessidade básica. Também não servem apenas para comunicação. Os smartphones estão presentes na vida das pessoas (como nunca). Tanta demanda e desenvolvimento tecnológico puxaram outro crescimento: o dos aplicativos.

Os aplicativos fazem parte de quase todas as etapas do cotidiano, independente da classe sociais. E os brasileiros estão entre os que mais os consomem.

Duvida?

Segundo pesquisa da App Annie o Brasil é segundo país que mais utiliza apps por mês. Os brasileiros abrem cerca de 10 aplicativos em um único dia. Em 30 dias são, em média, 40 apps.

Quando o assunto é downloads o Brasil está na quarta posição, com seis bilhões de downloads feitos.

A expectativa para 2022 é que mais de oito bilhões de aplicativos sejam baixados, o que colocaria o país em terceiro no ranking, perdendo apenas para os Estados Unidos, Índia e China.  Juntos, os quatro países devem responder por 54% de todos os downloads feitos no mundo.

 

Leia: O crescimento mobile no Brasil

Leia: Por que você deve investir na transformação digital 

 

E as startups, como entram nisso?

Pense bem. Quanto mais celulares, mais aplicativos, mais pessoas buscando na telinha soluções para seus problemas diários.

O que isso resulta?

Mais espaço para as empresas investirem em suas ideias salvadoras e mais pessoas procurando por elas, é claro!

Atentas aos nichos de mercado, grandes empresas e startups, estão aliando seus produtos/serviços à tecnologia e lucrando alto. O panorama promissor vem sendo desenhado pelo crescimento do mobile e promete alterar, drasticamente, diversas áreas da tecnologia, comunicação e marketing.

 

Movimento trilionário

Imagine um mercado em ascensão, este é o mercado de aplicativos. A previsão é que ele movimente US$ 6,3 trilhões até 2021, quando o comércio eletrônico representará o ‘maior driver do crescimento da economia de dispositivos móveis e aplicativos’.

A empresa analista App Annie é a responsável pela expectativa otimista, que representa um salto de 380% no mercado, que em 2016 valia US$ 1,3 trilhão de 2016.

O crédito do crescimento fica por conta do alto volume de pessoas que estarão usando smartphones ao redor do mundo. A pesquisa diz que essas pessoas passarão 3,5 trilhões de horas conectadas até 2021. Em 2016, o número foi de 1,6 trilhão de horas.

Muito tempo, não? Maiores ainda são possibilidades na área.

E a sua ideia, se encaixa em qual nicho de mercado? Quem sabe não seja a sua hora de empreender! 

fale com a uds

 

Comments

comments

Inscreva-se na nossa Newsletter