O avanço da tecnologia transformou para sempre o modo como os professores ensinam e como os alunos aprendem. Nesse novo contexto, as EdTechs são a base para a Educação 4.0, inovando o modelo tradicional de aprendizagem, e elas não param de crescer.

O mercado global de tecnologia educacional já movimenta trilhões, ou melhor, US$ 6 trilhões. Até 2030, a projeção é de uma receita bruta de US$ 10 trilhões, segundo um estudo do Holon IQ, uma plataforma mundial de inteligência de mercado em educação. Esse investimento gigantesco abrange do pré-escolar à pós-graduação, incluindo também cursos corporativos e aprendizado contínuo.Divisão de mercado de educação

Tudo isso intermediado por Inteligência Artificial, Gamification, Realidade Virtual, IoT, Robótica e outras tecnologias que a gente imaginava existirem só nos filmes de ficção científica.

No método tradicional de aprendizado, presencial, os alunos apresentavam diversas dificuldades em um sistema padronizado, que ignorava as particularidades de cada pessoa. Todo o sistema educacional seguiu essa forma convencional e cansativa durante séculos, em que os professores costumavam ensinar os alunos com base em livros e memorização massiva. 

Qual o cenário atual da Educação Online?

Hoje, 90% dos alunos usam ferramentas digitais para fins de aprendizagem e 57% dos professores acreditam que elas ajudam a envolver os estudantes de uma maneira muito melhor do que o estilo convencional de ensino. 

O uso da tecnologia na educação já vinha ocorrendo em ondas de digitalização desde os anos 80. Mas principalmente a partir de 2020, diante da necessidade de distanciamento social e de aprendizado remoto em todo o mundo, foi preciso transformar radicalmente os métodos de ensino em pouquíssimo tempo, das pré-escolas às faculdades.

Surgiram então as EdTechs, nova tendência no setor de educação que está ganhando popularidade e aceitação de uma forma importante e que já movimenta bilhões de dólares no mundo inteiro.

O termo EdTech vem da associação das palavras education e technology. Duas características se destacam nesta categoria de empresa:

  1. O uso de alguma forma da tecnologia, que significa a aplicação sistemática de conhecimento científico para tarefas práticas.
  2. A tecnologia como facilitadora de processos de aprendizagem e aprimoramento dos sistemas educacionais, gerando efetividade e eficácia.

Os maiores players de EdTech hoje incluem o Google, a Microsoft e a Udacity, mais uma dezena de outros gigantes mundiais, especialmente na China.

O mercado de EdTechs no Brasil está quente!

O Brasil tem atualmente mais de 550 empresas focadas em desenvolver soluções que atendam o setor de Educação, segundo o levantamento do Distrito Edtech Report 2020.

Apesar de certa lentidão, o mercado de EdTechs começou a esquentar desde o segundo semestre de 2020, com a ampliação da quarentena.

Segmento de mercado das EdTechs brasileiras

  • A região Sudeste concentra quase 70% das Techs do país.
  • O ensino infantil é a faixa com menos startups atuando e que recebe menos investimentos.

O boom das EdTechs

 

ranking das maiores EdTechs brasileiras

 

Quais inovação as EdTechs trazem e quais tecnologias vão revolucionar a Educação?

As soluções de tecnologia educacional devem evoluir nas tecnologias mais recentes, como a Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial (IA), Realidade Aumentada (AR) e Realidade Virtual (VR), Robótica e Gamification, oferecendo uma experiência interativa, personalizada e imersiva aos alunos. 

Já a integração da tecnologia blockchain permite que os usuários armazenem e protejam registros dos estudantes, permitindo que os educadores analisem os padrões de consumo do material oferecido aos alunos e tomem decisões baseadas em dados.

As tendências de EdTech que vêm ganhando o Brasil e mudando a Educação

10 tecnologias das EdTechs

  1. Inteligência Artificial: usada para resolver dúvidas dos alunos, corrigir as provas e calcular as notas.
  2. IoT: ajuda a conectar todos os dispositivos de forma que o monitoramento se torne comparativamente mais fácil.
  3. Blockchain: traz segurança no acesso a diplomas e certificados digitais e também aos pagamentos.
  4. A Realidade Virtual (VR) e a Realidade Aumentada (AR) facilitaram a virtualização de teorias. Elas abrem a oportunidade de imersão no conteúdo.
  5. Machine Learning: permitem aos professores formular relatórios de maneira mais exata.
  6. Computação em nuvem: tem permitido aos professores e alunos se cadastrem e armazenem grande quantidade de dados e informações relacionadas aos conteúdos de aprendizagem.
  7. Vestíveis (Wearables): esta tecnologia permite que os alunos aprendam em movimento por meio de smartwatches e pulseiras.
  8. Gamificação: é talvez a principal tendência em EdTechs, pois adiciona um toque de criatividade, competitividade e entusiasmo ao conceito de educação.
  9. Gateways de pagamento: as opções de pagamento online já simplificam consideravelmente o pagamento de inscrições, matrículas e cursos.
  10. Robótica: melhora o processo de aprendizagem dos alunos em matérias como matemática e engenharia, com uma aplicação bem acessível, geralmente feita pela leitura de QRCode em aplicativos, dando acesso a uma enorme variedade de programas a serem utilizados ou construídos de acordo com necessidade dos alunos.

Gigantes da tecnologia também apostam no mercado educacional

A gigante chinesa é mais do que só coreografias

O Tik Tok vai promover conteúdos educativos na sua plataforma de vídeos curtos, seguindo a tendência de “microaprendizagem”. Segundo Rich Waterworth, chefe das operações na Europa, o aplicativo percebeu um grande interesse dos usuários em consumir vídeos educacionais com a viralização da hashtag #LearnOnTikTok, que teve mais de 7 bilhões de citações.

Acreditamos no poder do TikTok para o aprendizado: os efeitos, o áudio, as transições, as ferramentas que o tornam tão envolvente e divertido, para que as pessoas gostem de aprender

Rich Waterworth, chefe das operações do Tik Tok na Europa

Organizações, incluindo universidades e instituições de caridade, além de várias celebridades, vão ser pagas para produzir conteúdo educacional para a plataforma. A empresa vai investir US$ 14,6 milhões no projeto.

Amazon na jogada das EdTechs e da Educação

A Amazon também avança nesse mercado e hoje conta com o Amazon Web Services (AWS) Cloud, que oferece às EdTechs soluções escalonáveis e seguras para alunos e educadores. No Brasil, a gigante da tecnologia lançou o AWS EdStart, um programa de aceleração para startups educacionais criado para ajudar empreendedores a desenvolver soluções de aprendizado online, análise de dados e soluções de gerenciamento de campus por meio dos serviços de computação em nuvem da AWS. O programa tem alcance global e já investiu milhões de dólares em créditos promocionais da AWS em 33 países, beneficiando startups como Mursion, Mission U, Way Up e Quizizz.

Estamos felizes em ver mais e mais instituições de ensino no Brasil reconhecendo a necessidade de mover suas operações para a nuvem em uma país ávido por transformação digital e tecnologias como aprendizado de máquina, inteligência artificial, big data e segurança de dados.

Paulo Cunha, Gerente Nacional de Setor Público da AWS no Brasil.

Outras gigantes também estão de olho no setor

O Google já atua na área em parceria com a Foreducation, com programas de formação e tecnologias próprias para mais de 3,5 milhões de alunos e 250 mil professores. Facebook e Twitter estão igualmente envolvidos em investimentos em diversas startups e tecnologias educacionais. A Microsoft aposta há muito tempo em ambientes de aprendizagem imersivos em formato classrooms, como o Microsoft Teams, além de diversas ferramentas tecnológicas e dispositivos específicos de ensino. Outra gigante que apostou em suporte tecnológico ao ensino foi a Adobe, com a plataforma Adobe Education Exchange.

Educação 4.0: quais são as tendências em EdTechs?

  • O lifelong learning, a capacidade e disposição de aprender continuamente, deverá ser uma das principais características de profissionais, pois o mercado de trabalho exige um perfil ágil e multidisciplinar.
  • O treinamento corporativo online também entra nessa equação como solução para a educação contínua e preparatória de líderes.
  • O empreendedorismo é uma terceira tendência no mercado de EdTechs, associando empresários e investidores na criação de startups de educação em diversos setores, o que aquece esse mercado e transforma o momento em um marco na revolução e transformação da educação no mundo todo.

Diante de tudo isso, a evolução da educação pós-Covid-19 será agressiva, competitiva e complexa entre o grupo crescente de empresas de EdTech que estão capitalizando o mercado do aprendizado e do conhecimento.

Comentários desabilitados.