/Blog

Metodologia ágil no desenvolvimwnro de produtos digitais
Metodologia ágil no desenvolvimwnro de produtos digitais

Metodologia ágil no desenvolvimento de produtos digitais

O desenvolvimento de produtos digitais é complexo e desafiador. É preciso conciliar a necessidade de entregar valor rapidamente, com a alta qualidade e a conformidade com as expectativas dos clientes. É nesse contexto que a metodologia ágil se apresenta como uma importante aliada.

O método ágil visa, entre outros, otimizar o tempo de execução de projetos, fragmentando-os em pequenas etapas com entregas significativas ao final de cada uma. Ele é pensado para evitar desperdícios e mitigar riscos. Também representa uma mudança significativa no fluxo de trabalho de construção de softwares.  

Neste artigo, mergulharemos em algumas das práticas que transformaram as metodologias ágeis em guias essenciais para a inovação em produtos digitais. 

Quer saber mais? Continue sua leitura.

O que é método ágil?

O conceito de Agile, ou Metodologia Ágil, vai muito além de uma simples abordagem de Desenvolvimento de Software. É uma filosofia que redefine a maneira como as equipes trabalham e entregam produtos digitais. 

Em sua essência, o Agile é fundamentado em princípios que favorecem a entrega incremental e contínua, além da constante reavaliação e adaptação de planos com base na interação humana.

Na prática, implementar metodologias ágeis no Desenvolvimento é sinônimo de uma entrega mais rápida de pequenas funcionalidades, que dão ao cliente mais visibilidade dos resultados atingidos durante as etapas de trabalho. Essas metodologias também promovem abordagens adaptáveis e colaborativas.

Em um ambiente de Desenvolvimento Ágil, as equipes são frequentemente compostas por pequenos grupos auto-organizados, onde desenvolvedores e representantes empresariais se unem ao longo do ciclo de desenvolvimento. Essa colaboração é essencial para a troca de ideias, alinhamento de objetivos e ajustes de rota.

Duas metodologias, o Scrum e o Kanban, ganharam destaque nesse cenário, tornando-se alternativas eficazes para equipes de TI em todo o mundo. Vamos falar mais delas a seguir!

Mas antes, a origem: uma resposta à rigidez do passado

A essência do Método Ágil foi concebida em meados dos anos 2000, quando 17 líderes da comunidade XP (Extreme Programming), que já ostentava práticas ágeis antes mesmo do termo ser formalizado, se encontraram no estado norte-americano do Oregon para trocar experiências e práticas de Desenvolvimento de Software. 

De forma colaborativa, eles deram vida ao Manifesto Ágil, um guia de princípios que se tornaria a bússola para inúmeras organizações, times e indivíduos envolvidos com inovação em produtos digitais.

Tal movimento também representa uma resposta audaciosa a metodologias do passado, como o Método Cascata, também conhecido como Waterfall. Esse método consiste em um processo linear de gerenciamento de projetos, e impõe a definição de todos os objetivos e demandas dos stakeholders antes mesmo do início do desenvolvimento.

Com isso, as fases de desenvolvimento são interdependentes, dando origem a uma dinâmica de ‘corrida de bastões’ entre equipes e profissionais isolados. O projeto só é revelado ao cliente ao final, após a conclusão integral do trabalho pelo time. 

Alguns dos problemas causados pelo Método Cascata são:

  • Rigidez e falta de adaptação;
  • Processos longos e sequenciais;
  • Falta de envolvimento do cliente;
  • Ênfase excessiva em documentação;
  • Riscos ocultos e descoberta tardia de problemas;
  • Baixa flexibilidade a mudanças.

Em contraste, o Método Ágil propõe uma abordagem mais flexível e adaptativa, alinhando-se assim com a dinâmica volátil do ambiente de Desenvolvimento de Software atual.

Alguns exemplos de metodologias ágeis

  1. Kanban

O Kanban é uma metodologia de gestão de fluxo de trabalho que surgiu na Toyota, no Japão, nos anos 1950 e é um método visual . Ela baseia-se na ideia de que o trabalho deve ser ‘puxado’, ou seja, que as próximas tarefas só devem ser iniciadas quando as anteriores estiverem concluídas. Isso evita o desperdício de recursos e o acúmulo de trabalho em andamento.

A gestão de tarefas feita em ferramentas como Trello, por exemplo, seguem esse modelo.

  1. Scrum 

O Scrum é uma metodologia ágil de Desenvolvimento de Software que surgiu na década de 1990. Ela é baseada na ideia de que o trabalho deve ser dividido em pequenas partes, chamadas de Sprints, que incluem entregas de forma incremental e iterativa. 

Além disso, ela é de uma metodologia bastante flexível e pode ser adaptada a diferentes tipos de projetos. Ela é composta por um conjunto de práticas e papéis que ajudam as equipes a trabalhar de forma colaborativa e entregar valor rapidamente.

  1. Programação Extrema (XP)

Criada por Kent Beck no final da década de 1990, a XP tem como objetivo principal melhorar a qualidade do software e a satisfação do cliente, enfatizando a flexibilidade para se adaptar a mudanças nos requisitos durante o ciclo de desenvolvimento.

A XP promove a comunicação constante entre os membros da equipe, incluindo desenvolvedores, clientes e gerentes. 

Algumas práticas-chave da metodologia, assim como no método Scrum, incluem o desenvolvimento incremental, no qual o software é construído em pequenas partes. Além disso, há integração contínua, garantindo que as alterações de código sejam combinadas regularmente para evitar conflitos.

Os benefícios das metodologias ágeis 

As metodologias ágeis como o Scrum e Kanban tornaram-se a espinha dorsal do desenvolvimento de software moderno, trazendo consigo uma série de benefícios técnicos cruciais que impulsionam a eficiência e a qualidade.

Entrega incremental e feedback contínuo

Essa prática não apenas acelera o tempo de chegada ao mercado, mas também permite um feedback constante do cliente, refinando continuamente o produto em resposta às necessidades reais.

Flexibilidade para adaptação a mudanças

A capacidade de se adaptar rapidamente a mudanças nos requisitos é um dos pilares das metodologias ágeis. Isso significa que as equipes podem ajustar suas estratégias de desenvolvimento em tempo real. 

Integração contínua e testes automatizados

A integração contínua e os testes automatizados garantem a detecção precoce de defeitos, promovendo a estabilidade do código. Já a automação de testes não apenas acelera o processo, mas também aumenta a confiabilidade do software.

Colaboração multidisciplinar e interação constante

Na Metodologia Ágil, a colaboração intensiva entre equipes multidisciplinares é fomentada, possibilitando uma visão mais holística do projeto. A constante interação com stakeholders garante que as decisões sejam informadas e alinhadas com os objetivos do negócio, minimizando riscos e garantindo uma execução mais eficiente.

A regra é otimizar enquanto o trabalho acontece!

Apesar de consolidadas por décadas de trabalho, as metodologias ágeis estão em constante evolução e não existe receita de bolo. Cada equipe de trabalho, a depender do seu setor de atuação, deve otimizar suas rotinas de acordo com as necessidades e de forma a tornar processos mais flexíveis e eficazes.

Aqui na UDS Tecnologia, por exemplo, os Squads de Desenvolvimento trabalham com as metodologias Scrum e Kanban, com uma única regra essencial: precisa ser ágil e precisa ter qualidade. 

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é traco-ok.png

 “No nosso contexto, a utilização de metodologias ágeis é primordial, a fim de garantir entregas recorrentes, rápidas e de alto valor. A maior parte dos times, dentro desse ponto de obrigatoriedade, prefere utilizar Scrum, mas outras equipes rodam em Kanban, também atendendo ao requisito anterior. Essa flexibilidade, junto com a validação ágil do produto/projeto, garante a adaptação rápida do time, a fim de minimizar qualquer potencial desalinhamento com objetivos do projeto ou produto.”

(Beatriz Drozino – Coordenadora da Software House UDS)

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é traco-ok.png

Com isso, mesmo uma mudança de curso, quando necessária, pode ser implementada facilmente, o que torna o processo de trabalho mais adaptável e centrado no objetivo do cliente.

Gostou do conteúdo e quer saber mais sobre o tema? Continue sua leitura conferindo os 12 princípios para o desenvolvimento ágil de software. 

Continue sua leitura 👇

Tainá Aquino

Jornalista, especialista em copywriting e estrategista de conteúdos de tecnologia na UDS.

Materiais Ricos

Mais lidos

1

Desenvolvimento de Apps

Como criar um aplicativo para o Apple Vision Pro

2

Desenvolvimento de Software

As 5 boas práticas de desenvolvimento de software

3

Desenvolvimento de Apps

Linguagens utilizadas no desenvolvimento de apps Android e iOS

Posts Relacionados

Inscreva-se no nosso blog

Receba em primeira mão os conteúdos mais quentes da área de Tecnologia.