/Blog

Imagem ilustrativa de jovem desenvolvedor de aplicativos.
Imagem ilustrativa de jovem desenvolvedor de aplicativos.

Como contratar um desenvolvedor de aplicativo e quais as suas atribuições?

Iniciar um projeto de aplicativo pode ser desafiador sem uma equipe experiente. Este artigo explica as funções, salários, habilidades e tipos de desenvolvedores, além de orientar sobre como escolher o profissional certo e onde encontrá-lo.

O que você vai encontrar neste artigo:

Tirar um projeto do papel pode parecer desafiador, especialmente se você ainda não conta com uma equipe experiente na área desejada. No mercado dos apps, onde a competitividade anda lado a lado com as oportunidades de novos negócios, contar com um desenvolvedor de aplicativo especializado nas tecnologias essenciais é um diferencial. 

Não se engane: esse universo é diverso e existem diferenças de desenvolvedor para desenvolvedor. Mas calma, que na UDS somos especialistas em Recrutamento de TI e vamos te mostrar tudo que você precisa saber.

Nesse artigo, você vai entender as atribuições, salário, habilidades e tipos de desenvolvedores de aplicativos. Continue sua leitura para saber mais.

O que faz um desenvolvedor de aplicativo?

Você certamente já tem uma ideia do que esse profissional faz, mas é essencial conhecer os verdadeiros requisitos dessa função, até para fazer uma busca mais assertiva. 

O desenvolvedor de aplicativo é responsável por projetar, codificar e manter aplicações mobile funcionais. Eles colaboram com equipes para definir especificações, escrever código de alta qualidade, realizar testes e solucionar problemas dos aplicativos. 

Entre as suas principais responsabilidades estão entender os requisitos dos clientes, traduzir essas necessidades em novas funcionalidades, e realizar testes unitários e de integração antes do lançamento. Ou seja, mais do que cumprir com idealizações de produto, esse profissional precisa ser estratégico e apresentar soluções para problemas reais dos usuários. 

A profissão se tornou essencial com a popularização dos dispositivos móveis e a crescente demanda por aplicativos inovadores e de alto desempenho. A Apple, por exemplo, lançou o iPhone em 2007, inicialmente focado em telecomunicações. No entanto, a demanda por aplicativos móveis levou ao lançamento da App Store em 2008, criando um vasto mercado para desenvolvedores. Com o Android, o consumo de aplicativos se democratizou e cresceu ainda mais. No Brasil, por exemplo, esse sistema operacional representa 81% dos usuários, enquanto iOS representa apenas 18%.

Fonte: Baguete

Quanto esse profissional ganha?

Segundo o Glassdoor, o salário base para um desenvolvedor de aplicativo no Brasil varia entre R$ 2.000 e R$ 5.000 por mês, com uma média de R$ 3.000 mensais. Esse valor representa a remuneração fixa que os desenvolvedores podem esperar ao ingressar no mercado de trabalho, ou seja, como profissionais de nível júnior. 

Além do salário base, há uma remuneração variável que pode incluir bônus, comissões e participações nos lucros. A média dessa remuneração variável é de R$ 27.000 por mês, embora possa variar significativamente, indo de R$ 500 a R$ 54.000 mensais.

A remuneração total estimada é, portanto, de aproximadamente R$ 30.250 por mês, combinando o salário base e a remuneração variável. Vale lembrar que esses valores são baseados em dados coletados de usuários e representam a mediana dos salários no setor.

Quais as habilidades que um desenvolvedor mobile precisa ter?

O Desenvolvimento de Aplicativos é uma área dinâmica que exige uma combinação de habilidades técnicas e interpessoais. Vamos explorar as competências essenciais que um desenvolvedor de aplicativos deve possuir para se destacar.

Linguagens de programação

Para desenvolver aplicativos iOS, é crucial ter proficiência em Swift, a linguagem preferida pela Apple devido à sua segurança e modernidade. Objective-C também é importante, pois ainda é usada para a manutenção de aplicativos antigos. 

No desenvolvimento Android, Kotlin é a linguagem recomendada pelo Google por sua concisão e segurança, mas Java continua sendo amplamente utilizada e essencial para projetos legados. 

Para desenvolvimento web, o domínio de JavaScript, HTML e CSS é fundamental, com frameworks como React, Angular e Vue.js sendo ferramentas indispensáveis.

Frameworks e ferramentas de desenvolvimento

Já para aplicativos móveis multiplataforma, React Native e Flutter são frameworks populares que permitem criar aplicativos para iOS e Android com um único código-base. 

O domínio das IDEs oficiais, como Xcode para iOS e Android Studio para Android, é essencial para o desenvolvimento eficiente e a depuração de aplicativos. Essas ferramentas facilitam o processo de codificação, testes e resolução de problemas.

APIs e integrações

Um desenvolvedor deve ser proficiente na criação e consumo de APIs RESTful, que são amplamente utilizadas para comunicação entre aplicativos e serviços web. Embora menos comum hoje, SOAP ainda é relevante em alguns ambientes corporativos. 

Plataformas como Firebase e AWS Amplify fornecem ferramentas e serviços que facilitam a integração de funcionalidades como autenticação, banco de dados em tempo real e armazenamento na nuvem, agilizando o desenvolvimento e manutenção de aplicativos.

Design e UX/UI

Garantir que o aplicativo seja visualmente atraente e funcional em diferentes dispositivos e tamanhos de tela é crucial. O design responsivo é essencial para a usabilidade. 

Conhecimento em ferramentas de design como Sketch, Figma e Adobe XD é valioso para colaborar eficazmente com designers e transformar conceitos de design em interfaces de usuário funcionais. Um bom desenvolvedor entende a importância da experiência do usuário e trabalha para proporcionar interfaces intuitivas e agradáveis.

Testes e Depuração

A proficiência em frameworks de testes automatizados, como XCTest para iOS, Espresso para Android e Jest para JavaScript, é essencial para garantir a qualidade e a estabilidade do aplicativo. 

Ferramentas de depuração como Chrome DevTools, Xcode Instruments e Android Profiler ajudam a identificar e corrigir problemas de desempenho e bugs, garantindo que o aplicativo funcione de maneira eficiente e sem falhas.

Segurança

Implementar técnicas de criptografia e práticas de segurança de dados é crucial para proteger informações sensíveis dos usuários. Ter familiaridade com os princípios de segurança da OWASP (Open Web Application Security Project) ajuda a identificar e mitigar vulnerabilidades comuns em aplicativos, proporcionando uma camada adicional de proteção contra ameaças.

Metodologias Ágeis

Conhecimento em metodologias ágeis como Scrum e Kanban é vital para o Desenvolvimento de Software eficiente e iterativo. Essas metodologias permitem uma melhor gestão de projetos e comunicação entre as equipes, facilitando a adaptação rápida às mudanças e a entrega contínua de valor aos clientes.

Além das habilidades técnicas, também é importante que o profissional domine algumas habilidades comportamentais essenciais: 

Comunicação e colaboração: desenvolvedores precisam colaborar bem em equipes multidisciplinares e usar ferramentas como Git, Jira,e Discord para manter a produtividade;

Adaptabilidade e aprendizado contínuo: é essencial aprender novas tecnologias e participar de comunidades de desenvolvedores para se manter atualizado;

Pensamento crítico e resolução de problemas: abordar problemas de forma analítica e usar técnicas como análise de causa raiz garante soluções eficazes e aplicativos funcionais.

Qual a diferença entre os níveis júnior, pleno e sênior?

Agora que você conhece os detalhes das habilidades e valores médios salariais, é importante saber a diferença entre os níveis de experiência de desenvolvedores, pois isso afeta diretamente o projeto e pode impactar na sustentação de aplicativos a longo prazo. 

→ Desenvolvedor Júnior de Aplicativos

Esse profissional, em geral, tem menos de 5 anos de experiência, trabalha em tarefas simples como criação de código, testes unitários e integração com APIs e bancos de dados. 

Eles dependem de orientação de colegas mais experientes para desenvolver suas habilidades. Geralmente, são especializados em uma linguagem ou framework específico. Com isso, são importantes para resolver pequenos problemas e apoiar a equipe em tarefas menos complexas, contribuindo com novas ideias.

→ Desenvolvedor Pleno de Aplicativos

Com 5 a 8 anos de experiência, o desenvolvedor pleno de aplicativos é capaz de lidar com funcionalidades complexas de forma independente. Ele desenvolve funcionalidades avançadas, executa testes de integração e aplica práticas de segurança. Também configura ambientes de desenvolvimento e resolve problemas críticos sem supervisão. Domina metodologias ágeis e padrões de design, contribuindo para a melhoria da performance dos aplicativos e gerenciando vários projetos simultaneamente.

→ Desenvolvedor Sênior de Aplicativos

Com 8 anos de experiência ou mais, o desenvolvedor sênior de aplicativos concebe e implementa arquiteturas escaláveis e de alto desempenho. Ele propõe melhorias técnicas, desenvolve estratégias abrangentes de teste e participa ativamente da tomada de decisões. 

Além de treinar e mentorar novos talentos, prevê e resolve problemas complexos, trazendo inovação e alta complexidade aos projetos. Sua liderança e profundo conhecimento do negócio são essenciais para a equipe de desenvolvimento.

Tipos de Desenvolvedores de Aplicativos

No universo do Desenvolvimento de Aplicativos, diferentes especialistas desempenham papéis específicos para atender às diversas demandas tecnológicas, e isso vai muito alpem do cargo de desenvolvedor de aplicativo.

1. Desenvolvedor de Web Apps: cria aplicativos que funcionam diretamente no navegador, sem necessidade de instalação;

2. Desenvolvedor de Apps Multiplataforma: trabalham de maneira versátil, criando aplicativos que funcionam em diversos sistemas operacionais, o que reduz custos e tempo de desenvolvimento sem comprometer a qualidade;

3. Desenvolvedor Híbrido: combina o melhor dos mundos nativo e multiplataforma. Utilizando frameworks como Ionic ou Xamarin, criam aplicativos que compartilham código entre diferentes plataformas, ao mesmo tempo que oferecem acesso a recursos nativos;

4. Desenvolvedor de Apps Nativos: especializado em criar aplicativos para uma única plataforma, como iOS ou Android, o desenvolvedor de apps nativos utiliza linguagens específicas como Swift para iOS e Kotlin/Java para Android. Isso garante uma experiência otimizada e perfeitamente integrada.

Como escolher?

Para escolher o desenvolvedor de aplicativo certo, o primeiro passo é definir as necessidades do projeto, incluindo objetivos, escopo, funcionalidades, prazos e orçamento. É nesse momento que escolhas essenciais são feitas e impactam diretamente na avaliação de habilidades técnicas que o profissional precisará ter.

Em seguida, é preciso considerar know-how e experiência, além de certificar-se de que o desenvolvedor se comunica bem, trabalha em equipe e compartilha os valores da sua empresa. Flexibilidade e capacidade de aprendizado são cruciais.

Para ajudar nessa avaliação, solicite referências e avaliações de clientes anteriores. Use plataformas como Upwork e LinkedIn para feedback adicional.

Durante a entrevista, faça perguntas técnicas e situacionais, e peça para discutir projetos anteriores. No momento da contratação, se possível, comece com um período de teste ou projeto-piloto.

Seguindo essas diretrizes básicas, você encontrará pode encontrar um desenvolvedor adequado e dar início ao seu projeto ou à evolução das suas soluções. 

Dúvidas sobre como construir um produto digital? Confira nosso conteúdo:

Onde procurar um desenvolvedor de aplicativo?

Encontrar o desenvolvedor certo para seu aplicativo pode ser desafiador, mas há várias estratégias eficazes. Você pode optar por recrutamento interno, recrutamento terceirizado ou Outsourcing de TI. Aqui estão algumas opções detalhadas:

Recrutamento Interno

Para recrutamento interno, utilize plataformas profissionais como LinkedIn, que oferece acesso a um grande número de desenvolvedores com perfis detalhados. Ferramentas de recrutamento como Indeed, Glassdoor e Stack Overflow Jobs também são úteis. Além disso, participe de conferências de tecnologia e eventos de networking, onde é possível encontrar desenvolvedores talentosos e com interesse em novas oportunidades.

Recrutamento de TI Terceirizado

Se preferir não gerenciar o processo de recrutamento internamente, considere utilizar empresas de Recrutamento de TI. Empresas como a UDS têm acesso a uma vasta rede de profissionais e podem acelerar o processo de encontrar candidatos qualificados, através de uma busca especializada e direta, focada no que a sua empresa precisa. Confira os diferenciais:

Outsourcing de TI

Essa é outra opção eficaz, especialmente se você deseja uma solução completa, que não inclua encargos empregatícios ou jurídicos. Empresas de Outsourcing de TI fornecem equipes de desenvolvimento completas ou desenvolvedores individuais conforme a necessidade. 

A UDS também é especializada nesse serviço e oferece vantagens exclusivas em relação às concorrentes, como redução de custos, investimento seguro e flexibilidade nos serviços de TI. Conheça algumas delas: 

Tainá Aquino

Jornalista, especialista em copywriting e estrategista de conteúdos de tecnologia na UDS.

Posts Relacionados

Inscreva-se no nosso blog

Receba em primeira mão os conteúdos mais quentes da área de Tecnologia.