Ter o software pronto significa que o trabalho de tecnologia acabou?

Muito pelo contrário. Para colher resultados, é importante trabalhar com observabilidade desde o desenvolvimento e seguir acompanhando as métricas de funcionamento do software.


O que é observabilidade de software e como ela funciona?

Observabilidade é uma característica de um software ou plataforma digital cujo comportamento pode ser observado e analisado por indicadores e métricas enquanto ele funciona. Um software pode ser desenvolvido com ou sem observabilidade, porém, os que possuem essa característica permitem que a empresa use os dados para tomar decisões importantes.

Veja essa analogia com o mundo físico para exemplificar a observabilidade:

Imagine que o software é uma máquina de suco de laranja. Após inserir laranjas inteiras na máquina, ela produz e derrama o suco para que seja envasado.

Uma máquina sem observabilidade é como uma caixa preta, ou seja, sabe-se que entram laranjas e o suco sai, mas pouco se sabe sobre o que está acontecendo dentro da máquina.

Uma máquina com observabilidade possui um painel que mostra informações sobre o seu funcionamento: a temperatura da máquina, estado das correias e engrenagens, se há ou não laranjas dentro da máquina, quantos litros de suco foram produzidos até agora, capacidade produtiva por minuto, quantidade de bagaço no interior da máquina, dentre outros. Todos esses dados permitem tomar decisões em tempo real, ou seja, enquanto a máquina está produzindo suco.


Por que se importar com a observabilidade de software?

O termo observabilidade de software ganhou força porque as aplicações ficaram mais complexas e, cada vez mais, profissionais se envolvem com elas, tanto durante seu desenvolvimento (execução dos projetos) quanto durante o uso dos softwares pelos usuários finais.

O aumento de tamanho dos softwares fez com que o número de coisas que poderiam dar errado também crescesse sensivelmente.

Com a observabilidade, é possível avançar para um alto grau de detalhamento sobre o comportamento de um software e entender tudo o que está acontecendo no desenvolvimento ou uso deles. A partir disso, fica mais fácil propor melhorias, prever possíveis erros e ter uma aplicação mais usual.

O objetivo da observabilidade é agregar informações estratégicas e bem detalhadas para uma depuração (ou debug) completa, que vai ajudar a resolver os problemas observados. Ninguém deseja ter uma aplicação com bugs, respostas lentas e outros comportamentos indesejados.

Com observabilidade, é possível antever falhas. Por tudo estar observável, muitas vezes, é possível visualizar e corrigir problemas antes que eles sejam percebidos pelo usuário final.

Além disso, o processo de investigação de erros fica mais simples. Afinal, quando um software apresenta um problema técnico, o maior desafio é encontrar a origem dele. Atualmente, as aplicações têm estruturas muito complexas, por isso, fica difícil encontrar o que está gerando a falha. Trabalhando com conceitos e ferramentas de observabilidade, é possível localizar e resolver o erro na origem.


Como alcançar a observabilidade de software?

Já que não se trata de uma funcionalidade ou de um plugin, não é uma simples linha de código que resolverá. Atingir bons níveis de observabilidade, com identificação de erros e problemas de funcionamento constantemente, é resultado da execução de diversos processos de forma integrada.

Para criar um software observável, é primordial que, no desenvolvimento da aplicação, a squad de TI envolvida deixe claras todas as informações e os dados necessários para correções e ajustes.

A participação do time de DevOps também é fundamental, para que a observabilidade seja garantida na entrega e na sustentação do sistema. Afinal, esse olhar deve ser constante e acompanhar qualquer mudança que aconteça.

As principais soluções, ferramentas e conceitos que levam uma aplicação a ser observável estão listadas abaixo:


Uptime

Mostra o tempo que a aplicação opera de forma correta, sem quedas ou interrupções. Ou seja, se o uptime estiver baixo, há algum tipo de problema grave no funcionamento dela que precisa ser resolvido, pois os usuários não estão conseguindo acessá-la.


Logs

São um dos pilares da observabilidade e trarão muitas das características do software. Além disso, são usados para apontar erros, vulnerabilidades e tentativas de ataques. Mas o grande ponto dos logs é que eles vão trazer o momento específico em que houve algum tipo de falha, o que facilitará a identificação dela.


Métricas

Têm várias origens e podem ser técnicas, como velocidade e uso de CPU; ou de negócios, como número de vendas por horas, quantas páginas são visitadas pelos usuários e quantidade de clientes que abandonam o carrinho de compra no app. Comportamentos não usuais podem ser visualizados a partir dessas métricas e facilitar a ação para corrigir tais problemas.


APM – Application Performance Monitoring

É um sistema que vai monitorar o desempenho da aplicação. Ele servirá para mostrar onde há um potencial problema de performance dentro do software, seja por lentidão de processamento, problemas de infraestrutura ou de performance do próprio algoritmo que poderia ser melhor implementado


Qual é a diferença entre Monitoramento e Observabilidade?

Esta é uma dúvida comum no mercado, pois os termos são muito próximos mesmo e, na verdade, são complementares.

A diferença é que as ferramentas de monitoramento são fundamentais para que um sistema seja observável. É a partir delas que será possível ver que alguma coisa está errada com a aplicação. Porém, só com observabilidade, o time de TI conseguirá atingir um índice maior de detalhamento das falhas e, dessa forma, entender porque e onde está o erro a ser corrigido.


Benefícios de adotar observabilidade de software

Ter esse controle e essa visão completa traz diversas vantagens para o time de desenvolvimento, para as empresas e, claro, para os usuários. Não por acaso, atualmente, alcançar a observabilidade é uma meta envolvida em todo o desenvolvimento de software.

Experiência do usuário

Sem dúvida, uma das principais vantagens ao adotar observabilidade é ter um usuário final com uma melhor experiência na aplicação. Afinal, os softwares são desenvolvidos para pessoas, por isso, entender o que pode estar atrapalhando o cliente dentro do sistema é um ponto fundamental.

O usuário com uma melhor interação com a aplicação tende a ficar mais tempo nela e, consequentemente, consumir mais. Ou seja, uma melhor experiência do usuário pode significar mais faturamento e reconhecimento para a empresa proprietária do software. Além disso, gera mais satisfação dos clientes, o que é bastante importante para o sucesso de qualquer marca.

Melhora o desempenho do time de desenvolvimento

O modelo tradicional de ajustes e correções em aplicações não funciona da melhor maneira para aquelas que são construídas de forma mais moderna, ou seja com microsserviços e serverless, o que representa a maioria dos softwares recentes. Com as ferramentas de observabilidade é possível identificar e corrigir os erros.

Ou seja, o time de desenvolvimento consegue ter um desempenho melhor, pois visualiza, de maneira mais simples, o que precisa ser feito em cada aplicação. A performance aumenta e os resultados ficam evidentes.

Mais eficiência para o negócio

É possível, por exemplo, otimizar o uso da nuvem ou de CPU pela aplicação e, assim, reduzir sensivelmente os custos.

Também, com visões sobre dados estratégicos do negócio, como por exemplo abandonos de carrinhos de compra no e-commerce, fica mais fácil estabelecer ações que possam fazer sentido para melhorar as conversões.

Portanto, os recursos e ferramentas de observabilidade de software, se bem aplicados, são capazes de transformar o desempenho de qualquer empresa.


Casos de Usos

As aplicações modernas, baseadas em microsserviços e serverless, precisam de observabilidade. Por isso, os aplicativos mobile e web mais recentes devem ser construídos para que permitam ser facilmente observáveis.

A Amazon Web Services (AWS) é uma das principais fornecedoras de serviços relacionados à observabilidade. Na página sobre os seus recursos, a gigante da tecnologia destaca um case bastante interessante:

O SendGrid é um provedor de email na nuvem que envia mais de 40 bilhões de emails por mês para mais de 69.000 clientes pagantes. O SendGrid adotou o Amazon CloudWatch (um dos recursos AWS para observabilidade) no início de sua migração para AWS para obter visibilidade do sistema, insights operacionais e otimização de recursos

A UDS é parceria AWS e atua para garantir que os softwares web e aplicativos desenvolvidos para os clientes sejam altamente observáveis. Fale com nossos especialistas e entenda como a observabilidade de software pode evoluir o seu contexto de tecnologia.

Leave A Reply