transformação digital na logística

Como a Transformação Digital está mudando a logística

Logística, Todos

A Transformação Digital na Logística está trazendo uma mudança nunca vista no setor e também alguns desafios. A Indústria 4.0 exige operações em tempo real, em que a velocidade e a eficiência são cruciais diante da competição com as entregas das empresas de comércio eletrônico.

Atualmente, a Logística já adota soluções tecnológicas como Internet das Coisas (IoT), sensores, robótica e análise de dados. Mas a simples adoção de tecnologias não significa que o setor esteja se transformando como deveria.

O principal desafio enfrentado hoje pela Logística é a capacidade de mudança organizacional, ou seja, transformar sua cultura tradicional, de operações físicas e burocracias que remontam à pré-digitalização.


Por que a logística ainda resiste à Transformação Digital?

A resposta parece simples: porque esse é um setor que desconfia dos riscos e, por isso, investe de forma conservadora.

Mas esta resposta esconde uma rede complexa de problemas interdependentes que se tornam mais difíceis conforme as startups e o comércio eletrônico se unem, oferecendo soluções ágeis, rápidas e baratas.

A exigência dos consumidores por entregas cada vez mais rápidas também pressiona as empresas tradicionais de logística. Isso requer mais capacidade de armazenamento local, aumentando ainda a complexidade da cadeia de suprimentos.

Segundo uma pesquisa da McKinsey, o investimento em automação na logística e nos transportes crescerá lentamente até 5% ao ano até 2025.

As empresas de transporte e logística tradicionais estão hesitando aderir à Transformação Digital por 5 motivos:

  • A dinâmica competitiva incomum do comércio eletrônico.
  • A falta de clareza sobre quais tecnologias devem triunfar.
  • Problemas para obter os novos equipamentos.
  • Incertezas decorrentes dos novos esquemas de distribuição omnichannel/e-commerce.
  • Assimetria entre investimento e retorno em tecnologias e automação.

Resistência cultural à Transformação Digital

Além dos 5 problemas citados, a transformação cultural é um desafio enorme ao setor logístico e que precisa ser vencido para que haja uma maior adesão por parte das empresas deste setor, para que desenvolvam estratégias consistentes de Transformação Digital e aumentem a sua competitividade.

Os projetos de Transformação Digital que colocam as pessoas no centro das decisões têm mais chance de êxito do que aqueles que olham apenas para a adoção da tecnologia. Esse é um processo que envolve líderes, colaboradores, processos e a própria cultura das organizações.

Muitas empresas não levam em conta que qualquer processo de inovação, por mais automatizado que seja, sempre envolve pessoas: elas são o pilar fundamental da Transformação Digital.

Mudanças da Transformação Digital na logística

A adoção lenta da digitalização traz riscos enormes, com consequências potencialmente negativas à Logística. Isso não quer dizer apenas que pequenas empresas ficarão fora do topo, mas até mesmo grandes players com posições estabelecidas podem ser condenados ao colapso.

Logística sem Transformação Digital: Riscos

  • Impossibilidade de antecipação de problemas nas entregas
  • Dificuldade de rastreio de cargas e veículos
  • Despesas/custos com valores errados
  • Ausência de relatórios de desempenho
  • Improdutividade no tratamento de documentos (Notas Fiscais)

Transformação digital na Logística: Impactos positivos

  • Redução de de custos
  • Automatização de processos
  • Qualidade na prestação de serviços
  • Integração de sistemas com parceiros, clientes e áreas internas
  • Melhoria da tomada de decisões (Business Intelligence)

No contraponto, setores como o varejo online estão passando por uma verdadeira revolução digital. A ascensão do e-commerce e a participação de gigantes varejistas estão dividindo o mercado de entregas com a indústria tradicional de logística.


O que está impedindo a logística de se tornar digital?

De acordo com pesquisas recentes, 39% das empresas de logística desistem de entrar na vanguarda digital devido à falta de habilidades e conhecimentos de tecnologia.

Há US$ 4 trilhões em oportunidades como resultado da Transformação Digital da indústria logística até 2025.

World Economic Forum

A logística abrange vários subsetores, como transporte rodoviário de mercadorias, transporte marítimo e carregamentos por veículos particulares. Esses subsetores têm perspectivas distintas para a Transformação Digital, o que traz mais uma camada de dificuldade.


Novos players: Startups impulsionam novos modelos de negócios

A digitalização atraiu novos modelos de negócios, impulsionando startups que entraram de vez no setor de logística. São negócios sem ativos ou com poucos ativos que exploram a tecnologia digital para oferecer taxas de fretes menores ou capacidades de carga compartilhadas conforme a demanda.

Ou seja, eles usam a tecnologia para explorar a economia compartilhada, combinando a capacidade disponível com necessidades de entrega. A Uber, por exemplo, é atualmente a maior plataforma de compartilhamento para trânsito de passageiros – e está de olho no mercado de logística, tanto é que já lançou seus serviços expressos pelos aplicativos Uber Flash e Uber Rush, em parceria com varejistas.

Ou seja, a logística compartilhada vem crescendo: a Dolly, uma startup sediada nos Estados Unidos, oferece um serviço de busca e entregas para consumidores e varejistas em parceria com motoristas, em um modelo similar ao da Uber. Já a Nimber, da Noruega, atende a 100 mil empresas e combina demandas de motoristas disponíveis e consumidores que desejam enviar ou entregar coisas ou documentos.


Quais as tecnologias que estão transformando a Logística?

De acordo com a McKinsey, está surgindo um paradigma de logística inteiramente novo e autônomo. A automação eliminará a dependência do fator humano, revolucionando a distribuição de mercadorias.

O Transporte Autônomo, por exemplo, é uma tendência que já cresce com força, permitindo que veículos sejam capazes de operar sem um motorista. Isso vai diminuir os custos dos produtos e tornar as entregas mais rápidas.

Muitas outras operações logísticas serão automatizadas até 2030, à medida que a Inteligência Artificial assume as atividades repetitivas, por exemplo:

  • Centros de distribuição com prateleiras totalmente automatizadas, com veículos autônomos navegando pelos corredores;
  • Gestores com óculos de Realidade Aumentada poderão “ver” todas as operações, coordenando funcionários e robôs;
  • Sistemas inteligentes de gerenciamento de depósito controlarão o estoque em tempo real, garantindo a adequada gestão de pedidos;
  • Impressoras 3D produzirão peças sobressalentes sob demanda e encomenda.

Além da IA e da automação, as 7 tecnologias a seguir são apontadas como fundamentais para a Transformação Digital da Logística:

1. Blockchain

Essa tecnologia inovadora executa automaticamente o processo de pagamento quando um contrato é cumprido, trazendo  transparência para as operações de remessas internacionais. Além disso, como os blocos registram os acontecimentos de toda a cadeia de suprimentos, é possível identificar falhas nos processos logísticos com mais precisão, medir a sua ocorrência e tomar as medidas adequadas para corrigi-las.

2. Realidade Aumentada (AR)

É uma solução que promete revolucionar os processos de separação, embalagem e remessas em depósitos e docas. Um exemplo disso é o Vision Picking, um dispositivo de Realidade Aumentada com cara de óculos usado para organizar e rastrear encomendas nos depósitos da DHL.

3. Automação do Processo de Robótica (RPA)

Essa aplicação automatiza as tarefas repetitivas na logística por meio de robôs, ajudando a eliminar gargalos operacionais e erros humanos, mas também é utilizada no controle e na alimentação de outros sistemas, como a gestão de estoques e armazenagem, busca de mercadorias e no controle e rastreamento de transporte.

4. Big Data

Fornece todo um ecossistema de informações em todos os processos, aumentando o uso eficiente dos ativos. As informações coletadas e analisadas ajudam a estabelecer padrões de comportamento por toda a cadeia de abastecimento, ajudando a prever demandas, falhas, comportamentos de consumo, análise de melhores rotas e outras infinitas aplicações.

5. Internet das Coisas

Já é chamada de “Logística Inteligente”, porque permite o monitoramento dos processos industriais em tempo real, além de facilitar o controle de cada etapa e simplificar a identificação dos status das mercadorias durante o transporte.

6. Soluções básicas de SaaS

Muitas organizações tradicionais do setor têm aplicativos criados sob medida para impulsionar a agilidade operacional, com soluções padronizadas e fáceis de implantar, substituindo as soluções tradicionais e burocráticas.

7. impressão 3D

Produzir peças por demanda economiza tempo e dinheiro, dispensando a necessidade de fornecedores, além de diminuir investimentos com estoque, liberando espaço para a armazenagem, pois não é preciso estocar peças já prontas e que ficam esperando para serem utilizadas.


Quais são os principais erros de Transformação Digital na Logística?

Muitos ativos e subsetores do setor de logística ainda não foram digitalizados adequadamente, gerando atrasos e retenção de mercadorias. O gerenciamento de documentos é o principal deles, pois ainda é um processo demorado e burocrático – apenas uma remessa aérea precisa de 21 arquivos a serem entregues 40 vezes em 20 etapas.

Esse processo manual complexo e baseado em papel aumenta a possibilidade de erro humano, pois as mesmas informações precisam ser redigitadas várias vezes durante as transferências.

Assim, as empresas de agenciamento de cargas e transportadoras precisam digitalizar esses ativos para aumentar a eficiência em cada etapa, incluindo as transferências. Plataformas digitais e aplicativos SaaS são soluções que precisam ser adotadas, sob o risco de perda de competitividade e prejuízos financeiros.

O rastreamento de cargas, por sua vez, oferece mais visibilidade, o que é importante no comércio global devido aos seus diversos tipos de transporte e critérios aduaneiros envolvidos no processo de entrega. Tecnologias de RFID e Blockchain são soluções que oferecem transparência, identificação e controle eficientes, agilizando processos manuais expostos ao erro humano.


Transformação Digital na Logística mais simples e consistente

As empresas de logística e transportes estão enfrentando uma era de mudanças sem precedentes, conforme a digitalização se firma como nova realidade para os negócios.

Além disso, os consumidores estão cada vez mais conectados, exigentes e em busca de conforto e conveniência. A pressão só aumenta, pois aqueles que resistirem à Transformação Digital correm o risco de ficar para trás.

Ou seja, não é uma questão de seguir tendências, mas sim de sobrevivência.

Ser Digital fitness é agora um pré-requisito para o sucesso: os vencedores da corrida pela transformação serão aqueles que adotarem uma série de novas tecnologias, a partir análise de dados, automação e plataformas digitais.

Mas não basta simplesmente investir em tecnologias: é preciso definir uma estratégia de Transformação Digital clara para os negócios, que leve em conta toda a cultura da organização.

Dito de outra forma, a Transformação Digital ajuda as empresas de todos os setores a unir pessoas e tecnologia para melhorar o desempenho dos negócios, otimizando ao máximo a eficiência, a aproximação com os clientes, a redução de custos, o que gera mais competitividade e redução de riscos.


Mas a Transformação Digital na Logística não precisa ser dolorosa nem tão complexa.

A UDS é parceira da DHL e outras empresas de logística, ajudando na Transformação Digital de diversas companhias. Conheça nossos casos de sucesso. Quer encontrar um parceiro com histórico comprovado em inovação em logística? Entre hoje em contato com nossos especialistas.

Autor

Mariana Moura

COMPARTILHE

Fique por dentro

POSTS RECENTES

Autor

Mariana Moura

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.