Definir claramente o escopo do projeto de desenvolvimento de software ajuda a gerenciar efetivamente as expectativas das partes interessadas e garante que todos os elementos e funcionalidades estejam alinhados com os objetivos, aumentando as chances de sucesso.

A partir do escopo, é possível determinar com exatidão as metas, os prazos e as entregas para atingir os objetivos do projeto sem atrasos de cronograma, desperdícios de recursos e de tempo ou retrabalho.

Uma vez aprovado, o escopo se torna um ponto de referência e a luz orientadora do projeto, mantendo as partes interessadas informadas e as equipes de projeto, focadas. 

Sem o escopo do projeto não é possível ter uma ideia de quanto tempo, custo ou mão de obra estão envolvidos no seu desenvolvimento. 

Ou seja, o escopo forma a base para todas as decisões que um gerente de projeto e sua equipe devem tomar durante o trabalho de criação do software.


A importância do escopo de projeto de software

Um escopo bem definido pode ajudar a evitar problemas comuns, como:

  • Mudanças constantes de requisitos.
  • Atrasos no cronograma.
  • Um resultado final diferente do que o cliente esperava.
  • Ultrapassar os limites de orçamento.

O escopo do projeto ajuda também a distinguir o que está e o que não está envolvido no projeto e controla o que é permitido ou o que deve ser removido à medida que o trabalho é executado.

Além disso, estabelece fatores de controle e identificação de elementos que podem resultar em mudanças durante o Ciclo de Vida do Projeto de Software – os temidos desvios que podem levar ao fracasso.


Como definir um bom escopo de projeto?

Como uma ferramenta de comunicação e de diretrizes, o escopo deve ser desenvolvido especificamente para cada projeto. Para facilitar, é possível ter um template básico, mas é importante ter em mente que cada projeto é diferente de outro, com particularidades e especificações únicas.

A estrutura básica do escopo de um projeto pode ser construída assim:

1) Fase inicial:

É quando se determina o perfil de negócios do cliente, os objetivos e o problema que o produto de software deverá resolver.

2) Planejamento:

Aqui o projeto é totalmente delimitado. Geralmente, é um processo iterativo entre a equipe do projeto e o cliente. É fundamental chegar a um acordo sobre o escopo antes de passar para a entrega, para que todos os envolvidos tenham um entendimento compartilhado de cada elemento do projeto.

3) Execução:

Nesta fase, as entregas são desenvolvidas e concluídas. O escopo do projeto funciona aqui como ponto de referência constante para manter as equipes focadas e gerenciar as expectativas das partes interessadas.

4) Monitoramento:

Nesta fase, a progressão do projeto passa a ser monitorada continuamente e é aqui que se constata se é necessário ajustar cronogramas, recursos ou o próprio escopo.

5) Encerramento/finalização:

É a etapa de análise do produto e dos resultados alcançados em relação às metas e objetivos declarados no escopo do projeto, com quaisquer alterações acordadas durante a entrega.

Se o projeto começar a apresentar desvios ou dificuldades, é importante verificar se os lados do Triângulo do Projeto estão sendo bem equilibrados e gerenciados.

Na imagem, o triângulo de projeto, usado para definir escopo de projetos de software.
Cada projeto se equilibra sobre um triângulo de tempo, dinheiro e escopo — você não pode alterar um sem afetar pelo menos um dos outros.

Modelo de escopo do projeto

Este é um modelo que pode ajudar a escrever o escopo de um projeto de software e pode ser usado como um checklist para conferir se as necessidades de desenvolvimento do produto estão sendo contempladas:

Título do ProjetoO título
Gerente de ProjetoDetalhes de contato do líder do projeto
Introdução
A visão geral que descreve o projeto
JustificativaA razão pela qual a empresa/cliente precisa implementar uma solução para um problema
MetasOs problemas que o projeto deve resolver
ObjetivosO que o projeto deve alcançar, especificamente
Declaração do EscopoDescrição geral do escopo (veja a seguir)
EntregáveisDetalha os releases que serão entregues durante o projeto
Critérios de AceitaçãoEspecifica exatamente como o sucesso será medido
LimitesDefine claramente o que está dentro e fora do escopo
Procedimentos de AprovaçãoDetalha como o trabalho concluído será verificado e aprovado
RestriçõesQuaisquer fatores limitantes que possam afetar o sucesso do projeto
PremissasQuaisquer fatores que podem ser considerados como verdadeiros sem prova real
Condições de encerramentoDefine as situações que exigem o encerramento do projeto
Plano de TarefasOrganiza tarefas, tempo e marcos de entregas
PrazosDatas em que o trabalho ou fase serão considerados concluídos
Funções e ResponsabilidadesPor quem o trabalho será desenvolvido e suas atribuições
CustosQuanto o projeto (ou elementos dele) custará

O Desvio de Escopo: “Creep”

Quando os entregáveis excedem o escopo do projeto, acontece o temido desvio de escopo, que nada mais é do que trabalho adicional que a equipe de desenvolvimento de software não esperava ou para o qual não estava preparada, causando atrasos, custos adicionais e até mesmo o desmoronamento do projeto.

Tirinha de Dilbert, exemplificando o Desvio de Escopo de Projeto.

Para evitar o desvio de projeto, é crucial criar uma Declaração do Escopo de Projeto e compartilhá-la com todos os interessados na fase inicial, definindo as hipóteses (premissas necessárias para fornecer uma estimativa do custo e do cronograma), objetivos, prazos, limites e restrições e o que será produzido. Em resumo, trata-se de um documento que contém o que será incluído no projeto e o que não será.


A Declaração do Escopo do Projeto

Trata-se do documento-chave que fornece a todas as partes interessadas uma compreensão clara do motivo pelo qual o projeto foi iniciado e define seus principais objetivos. Ela minimiza o risco de requisições de alterações, mantendo o projeto dentro do escopo. Conforme o Guia PMBOK®, é a descrição detalhada do trabalho, das restrições, premissas e entregas.

A seguir estão alguns itens obrigatórios na Declaração de Escopo:

1. Requisitos:

Descreve as características do produto e por que o projeto é necessário, quais os benefícios esperados e a expectativa que o cliente tem com a entrega.

2. Descrição do escopo:

Refere-se ao que está incluído no projeto e o que não está, estabelecendo limites e expectativas.

3. Objetivos do projeto:

Quais os objetivos do negócio, quais as metas que a empresa quer alcançar com o projeto?

4. Entregas do projeto:

Inclui tudo o que a equipe precisa produzir para atender os objetivos do projeto. 

5. Premissas:

São os pressupostos que precisam ser considerados como verdadeiros para dar início ao projeto, ou seja, são pontos que são incertos ou situações hipotéticas que até podem mudar ao longo do trabalho. Por exemplo, em um projeto de desenvolvimento de software, uma premissa válida é definir qual será a linguagem de programação utilizada.

6. Restrições:

São as condições impostas ao projeto e que precisam ser cumpridas para o sucesso do projeto e evitar o desvio de escopo. As restrições podem ser prazo, orçamento e qualidade. A descrição das restrições assegura a viabilidade do projeto.

7. Cronograma:

A data exata em o projeto ou partes dele serão entregues ou concluídos.

É importante dizer que estas etapas são apenas um passo a passo básico. Em geral, o escopo tem fases mais amplas e detalhadas, que utilizam metodologias como a SMART e a ferramenta EAP (Estrutura Analítica do Projeto), o que foge aos propósitos deste artigo.


Riscos de Projeto, como gerenciar

“Não basta confiar, é preciso demonstrar que as coisas estão no caminho certo.”

É claro que é preciso confiar nas equipes, mas também é preciso ter evidências do progresso real. Para evitar riscos de escopo, crie, acompanhe e revise o cronograma à medida que o projeto avança.

A matriz de responsabilidade RACI também é uma ferramenta que ajuda a otimizar a gestão de projetos, define os papéis dos responsáveis e as expectativas de recursos em um projeto.

Na imagem, a matriz RACI, que também pode ser usada na definição do escopo de projeto de software.

Isso porque ela gera um componente visual – geralmente, uma tabela, como esta a seguir – que representa as informações essenciais sobre tarefas, expectativas e atribuições do time envolvido no projeto.

A importância do escopo do projeto

Ter um escopo de projeto sólido mantém o seu projeto nos trilhos e isso pode evitar desastres financeiros e de tempo. É uma peça crítica do quebra-cabeça do gerenciamento de projetos.

O principal objetivo do escopo é servir como base e referência central para todas as tarefas associadas ao projeto, além de definir metas, custos, orçamento, membros da equipe, entre outros aspectos importantes. 

O escopo de projeto de software pode ser aberto ou fechado, cada um com os seus próprios requisitos e respectivas características. Qual dos modelos de escopo é o melhor? Confira neste artigo como cada um deles funciona.


A parceria com uma empresa de desenvolvimento de software experiente ajuda a desenvolver e implementar um projeto de software personalizado, eficiente e apropriado para as necessidades de seus negócios. A UDS é especializada em soluções de desenvolvimento de software, web e mobile de alta performance em ciclos ágeis de entrega.

Fale agora com o nosso time e tenha essa expertise na sua empresa.

Leave A Reply