Se você trabalha com produtos digitais (vídeos, áudios ou textos), deve saber o que é Digital Right Management (DRM) ou Gestão de Direitos Digitais (GDD). O DRM é responsável por proteger a mídia desenvolvida com controle de direitos autorais e com proteção de propriedades intelectuais.

No artigo abaixo, vamos elaborar um pouco mais sobre o tema, destacar porque ele é tão importante para o mercado digital e como aplicar nos mais diferentes tipos de negócio.

Atualmente, já não basta se atentar na produção e na distribuição dos conteúdos digitais criados pela sua companhia, protegê-los contra a pirataria é fundamental. Recursos como o DRM surgiram no mercado analógico, justamente onde a pirataria de filmes, CDs musicais e jogos cresceu.

Nos anos 2000, com o boom dos DVDs, muitos deles vinham protegidos por um sistema de Digital Right Management, que impedia a sua cópia e garantia o não compartilhamento do conteúdo.

Com a digitalização do mercado, o problema não acabou.

Na verdade, a demanda para evitar este tipo de compartilhamento ilegal ou pirataria só aumentou. Com o avanço da tecnologia, também existiu a evolução de plug-ins e ferramentas para copiar e compartilhar conteúdos de forma ilegal.

As plataformas de educação on-line, os infoprodutores, os streamings (musicais e de vídeo), a indústria do cinema e os produtores de jogos eletrônicos têm a preocupação com a reprodução indevida de seus conteúdos como uma das maiores prioridades. Para isso, é que o DRM existe.


Controvérsia

Porém existem alguns questionamentos acerca da utilização desse recurso pelas empresas.

As perguntas sobre ser certo proibir uma reprodução livre de conteúdos digitais por quem os comprou costumam aparecer. Em todo caso, não há grande polêmica na questão da segurança relacionada ao acesso a documentos e reprodução de conteúdos sigilosos. A controvérsia está mais relacionada na parte de músicas, filmes e outros produtos de entretenimento.

Um exemplo é o questionamento sobre músicas adquiridas em aplicativos não poderem ser utilizadas em outros meios e ficarem restritas ao app. 

Mas, apesar disso, cada vez mais, recursos de DRM são adicionados pelas companhias para a proteção de seus conteúdos.


Como funciona o DRM?

Para entender o que é e como funciona o DRM, é importante considerar que não existe um sistema único. No mercado, são vários tipos, que funcionam para proteger e resguardar os direitos de múltiplos formatos de conteúdo. O principal objetivo é impedir o compartilhamento e até a comercialização indevida de produtos autorais.

O DRM se destaca dentro do mercado justamente por trabalhar com múltiplas formas e camadas de proteção. Outras soluções não resolvem completamente o problema e ainda podem ser quebradas.

Um dos exemplos são os paywalls colocados em sites, que, hoje, já são vencidos facilmente na Internet. Uma outra possibilidade é a distribuição de conteúdos em vídeos em formatos diferentes, como HLS ou HDS, mas também já existe tecnologia para contornar essa defesa.

Portanto, é necessário ir além.

Utilizando mais de uma forma de segurança, o Digital Right Management proporciona uma proteção mais completa para autores, professores, músicos, cineastas e qualquer outro tipo de produtor de conteúdo. Assim, impede qualquer compartilhamento ilegal da produção original.

Trabalhando com direito digitais gerenciáveis, códigos que proíbem certas ações, encriptação e gestão de licenças, o DRM entrega a segurança almejada por todo o mercado. A partir disso, a ferramenta permite ao proprietário do conteúdo digital fazer a gestão de diversos pontos.

1. Evitar que terceiros baixem, editem ou compartilhem o conteúdo

Mesmo com acesso autorizado e legal ao conteúdo, o usuário não poderá baixar, editar e compartilhar o produto digital. Ele só estará disponível dentro da plataforma.

2. Limitar o número de impressões ou reproduções de conteúdos

Alguns conteúdos digitais não podem ter múltiplas reproduções e, por meio de um Digital Right Management, é possível limitar o número de vezes que ele pode ser acessado ou visto pelo usuário.

3. Proibir prints ou gravações dos conteúdos produzidos pela empresa

Ao verem o conteúdo, os usuários não poderão tirar prints ou mesmo gravar a tela, para utilizarem o material de uma outra maneira depois.

4. Definir uma data de expiração do conteúdo digital

Por meio desse modelo, é possível impedir que o material seja mais acessado a partir de uma determinada data. Plataformas de cursos on-line, normalmente, têm este tipo de proteção via DRM.

5. Colocação de marcas d’água

Com um Digital Right Management, o dono do conteúdo pode pontuá-lo com uma marca d’água para garantir a propriedade e a identidade do proprietário do conteúdo.

6. Trava de acesso a determinados IPs e dispositivos

A proteção identifica os IPs e os dispositivos que poderão ter acesso ao produto digital.

7. Proteção de acesso por Geolocalização

Este é um tipo de uso de DRM bastante considerado por streamings esportivos. Afinal, em cada país, diferentes plataformas têm os direitos de transmissão de determinados campeonatos.


Os benefícios da utilização de um DRM

Portanto, a partir dessas sete possibilidades e detalhes listados, são grandes vantagens para quem utiliza um Digital Right Management.

Garantia de propriedade: a ferramenta é fundamental para que os produtores garantam que a produção deles não seja alterada ou utilizada por terceiros ilegalmente.

Conscientização sobre direitos: por meio do DRM, é possível auxiliar na educação do público sobre os temas de propriedade intelectual e de direitos autorais. Assim, as pessoas poderão se atentar que determinados materiais não podem ser copiados ou reproduzidos em ambientes que não sejam o de seus produtores originais.

Proteção de ganhos: toda a produção de conteúdo original envolve investimentos e, dependendo da qualidade, um volume financeiro muito robusto. Com um DRM atrelado ao produto digital, nenhum usuário terceiro consegue utilizá-lo para ganhos próprios, resguardando o produtor.

Garantia de privacidade de materiais: empresas conseguem garantir a segurança na gestão de documentos, contratos e outros tipos de conteúdos privativos, sensíveis e estratégicos. Com um DRM atrelado, pessoas não autorizadas não conseguirão acessar estes DOCs.

Restrição de acesso a determinados conteúdos: por meio da programação de Digital Right Management, é possível impedir que menores de idade acessem conteúdos +18, por exemplo.


Plataformas de DRM

As gigantes da tecnologia como Amazon e Microsoft oferecem uma série de recursos de DRM aos seus usuários. Dentro de suas respectivas plataformas, é possível configurar chaves de acesso, licença e encriptação de conteúdos.

Na Amazon Web Services (AWS), além do DRM, há a oferta do client-side encryption, que faz a encriptação do conteúdo antes do upload; e o server-side encryption, que vai encriptar o material assim que ele for colocado no armazenamento da Amazon.

Além das big techs, outras companhias oferecem bons serviços de Digital Right Management. Para ter sucesso na proteção de produtos digitais, é fundamental contar com um bom suporte do fornecedor e um bom time técnico para traduzir as suas necessidades claramente. Dessa forma, é possível alcançar a segurança almejada.


O Ensino a Distância com maior beneficiado

A educação viveu uma revolução completa desde o início da pandemia da COVID-19. A partir disso, houve um aumento da presença de colégios, universidades e pós-graduações no mundo on-line. Além disso, o mercado de cursos EaD, que já vinha em amplo aquecimento, ganhou mais espaço e, hoje, milhares de especialistas faturam milhões de reais com cursos e plataformas de ensino na internet.

Pelo segmento de ensino ser baseado em conteúdos dos mais variados formatos, ter um recurso de DRM ligado à divulgação do produto digital é uma condição básica para o sucesso de qualquer projeto de educação on-line. Sem esta camada de proteção, o compartilhamento ilegal e a reprodução indevida fica facilitada.

Ou seja, sem um Digital Right Management, as empresas de ensino ficariam expostas à pirataria e ao compartilhamento ilegal de seus conteúdos. Assim, todo o seu modelo de negócio estaria ameaçado.

Por isso, na educação e em outros mercados, é fundamental construir sistemas e distribuir qualquer tipo de produto digital atrelado às múltiplas proteções de um DRM.


DRM na UDS Tecnologia

A UDS é a parceira ideal para desenvolver plataformas web ou mobile com todos os recursos de segurança, privacidade e garantia de propriedade intelectual. Ao longo dos nossos 18 anos de história, já desenvolvemos mais de 5000 projetos.

Na nossa história, algumas iniciativas tinham forte preocupação com a pirataria. Dois exemplos são a construção do aplicativo de educação financeira Finclass, do Grupo Primo; e a plataforma de cursos de marketing e vendas O Novo Mercado, do Icaro de Carvalho.

Nos dois casos, além do time UDS ter trabalhado no desenvolvimento de sistemas com ótima experiência ao usuário e robustez para suportar um grande número de acessos, o Digital Right Management era uma forte prioridade. Casando os objetivos, as plataformas foram criadas e, hoje, têm seus conteúdos completamente protegidos.

Portanto, precisa dessa segurança para o seu app, sistema interno de visualização de documentos ou plataforma de conteúdo, fale com um dos nossos especialistas.

Leave A Reply